Google Translate

0

Histórias frustradas de amor

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017.
Conte-me tuas histórias frustradas de amor, aquelas que fizeram o teu coração partir-se ao meio, levando-o a sangrar por dias e meses contínuos.  Meus olhos desejam ver em qual canto da tua alma, guardastes as lágrimas, que copiosamente derramastes naqueles tristes períodos.

Não me esconda nada, baby, aqui neste confessionário de luz coisa alguma pode ser escondido, então apenas vou te pedir que confies firmemente em mim!

Eu também tive meus machucados, e, é por isto que carrego comigo estas impressionantes cicatrizes, não tenha dúvidas, portanto, disto, de que como tu, sou outro filho da dor!

Mostre-me a face dos teus demônios mais hediondos, garanto-te que te ajudarei a exorcizá-los, tenho tatuado em minha língua, as palavras sagradas que os colocarão em alucinada fuga!

Há milênios atrás, eu olhava para o breu do infinito, quando pude contemplar a Deusa-Mãe criar com sua dança mágica, tanto o sol, quanto a lua, e depois, definitivamente separá-los, para que cada um deles brilhasse, refulgindo a sua respectiva luz, dentro do período de tempo estabelecido por sua divinal sabedoria!

Sendo assim garota, eu tenho a imortalidade dos deuses, acredite-me, assisti através dos séculos, reis subirem em seus tronos e depois, os vi descer deles, para terem as suas reais cabeças decapitadas pelas mãos dos filhos da revolução!

Então, seria lógico, que a sabedoria esteja com alguém como eu, que fui testemunha de tantas coisas passadas dentro do seio da humanidade! Tu não acharás em nenhum lugar, melhor amigo e confidente para aconselhar-te, do que este que agora te fala!

Vomite tuas tentativas sem sucesso de suicídio, deitando-as ao chão, e, agora venha comigo até o meu apartamento, sabe, eu moro há dez passos do paraíso.  Vou te contar um pequeno segredo: toda poesia escrita sem amor ou dor, já nasce morta!

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS 
Comente aqui...
0

Sacerdotisa dos prazeres inconcebíveis

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017.
Tu me evocas como teu deus-macho diante o altar perfumado da tua cama, ela que é forrada com lençóis de algodão egípcio, é em cima de suas fibras macias e brancas que procuro possuir-te com a força da minha demência divinal.

Iluminada pela incontestável beleza de tua nudez, tu assim me enlouqueces, fazendo-me arremessar toda a masculinidade do meu corpo na direção do teu. Então, pareço-me como um sátiro possuindo uma ninfa do amor sensual, e na Roma incendiada do nosso leito, nos queimamos no fogo das nossas fantasias mais insanas.

O modo como os fios lisos dos teus cabelos ficam jogados em cima do travesseiro somado a beleza vampírica do teu belo rosto, me provoca uma sanha enlouquecedora e um desejo cruelíssimo em tomar-te em meus braços para fazer contigo, o que eu bem quiser!!!

E este teu sorriso branco, concedido a mim por dentes perfeitos, um sorriso que parece que me foi dado tanto por um anjo, quanto por um demônio lascivo, me arrepia a pele nua, e isto a tal ponto, que consigo sentir cada fio do pelo que reveste a minha carne moverem-se, esta experiência me tele-transporta a um mundo de prazeres inconcebíveis.

Apenas tu consegues me provocar tais sensações, oh, sacerdotisa dos deleites inimagináveis, em tua cútis está tatuada a graça e o poder divino que pode me levar há experimentar, os sublimes e doces orgasmos satíricos.

Nada é mais belo dentro da natureza que o corpo desnudo de uma bela mulher, e em ti, isto fica a cada dia mais configurado, oh, senhora das minhas vontades libidinosas!

Amo beber a cada noite e manhã, das águas deliciosas, que jorram do teu oásis triangular de doçuras sublimes!!!

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS
Comente aqui...
0

Amor proibido

sábado, 18 de fevereiro de 2017.
Tu apareceste um dia em minha vida como um vento doce, a acariciar tanto a minha face, quanto a minh’alma, que estava sedenta por um amor que jamais poderia ter-te como objeto!

Eras prisioneira psiquicamente de um tenebroso gavião, um ser vil e misógino que nunca aceitou ter-te livre de suas afiadas garras. Levada por um amor puro e verdadeiro, tu te desnudaste em tua anima e corpo diante dos meus olhos de bardo apaixonado!

Pressionada e acuada pelo terrível vilão que a mantinha cativa, tiveste que te afastar de mim entre lágrimas dolorosas! Deixaste-me em silêncio, poupando-me de palavras que transmitiriam apenas uma falsa recusa do meu amor.  Deste modo, fizeste o meu coração sangrar copiosamente rios da mais pura dor! 

Alguns anos depois, te aproximaste de mim novamente, levada pela saudade deste sentimento romântico que sempre sentimos um pelo outro, e, com isto, encheste o meu coração de uma nova e retumbante esperança!

No entanto, percebi que estavas ainda conectada ao teu antigo algoz, este vampiro energético que apenas vive porque, dia e noite, suga de ti a energia áurica que te cerca, minha querida. Sim, te uniste, através da troca de alianças, com um genuíno nosferatu!!!

Eis que esta serpente maligna acabou descobrindo a nossa reaproximação, e, novamente, ameaçando-te, conseguiu te afastar de mim, fazendo-me amargar o desespero de perder-te outra vez!

Nada posso fazer a não ser aceitar este destino cruel e cinzento que nos afasta de um amor pleno de desejo, carícias doces e satisfação embevecedora!

Apenas posso orar aos deuses antigos que, um dia, te façam livre deste lorde das trevas, para podermos então, vivenciar o sentimento romântico que guardamos em nosso peito, sentimento este que, de tão poderoso, consegue nos teletransportar a um reino de luz, onde as genuínas almas amantes nunca ficam separadas!!!

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS 
Comente aqui...
0

Delírios e êxtases

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017.
Tu me seduziste querida, expondo a tua beleza de sereia nua, lembro-me que enquanto te despias diante os meus olhos surpresos, me concedias o teu sorriso mais lindo e luxurioso!

Com as lentes das minhas retinas pude contemplar uma visão que poucos homens tiveram a graça de ter, pois, vi todo o teu esplendor lunar em tua pele exposta, livre de tuas vestimentas, então, o meu coração bateu de forma acelerada, como nunca houvera batido antes!

Maravilhei-me com a magnificência dos teus seios fartos, redondos e firmes, encantei-me com seus mamilos rijos, como dois frutos dulcíssimos me convidando a provar do seu gosto, o gosto do deliciante pecado.

Meu corpo inflamou-se quando reparei em tuas coxas morenas, grossas e perfeitas em seu desenho engenhoso, tanto em seu tamanho, como em sua forma! Ah, salivei como um lobo faminto, quando me deparei com teu ventre à mostra, revelando bem no meio do seu umbigo, um piercing dourado, um detalhe que apenas te tornou mais irresistível!

Minha alma quase abandonou o meu corpo, oh, minha gazela, foi quando estapeastes levemente com tua mão, o teu sexo depilado, molhado, e fizestes isto, me lançando um riso cínico, diabólico, e flexionando o teu dedo indicador, me chamastes, convidando-me a ir em tua direção para que eu a tomasse em meus braços!

Aceitei prontamente o teu convite, lançando-me em cima da cama onde estavas deitada naquele momento, embarquei-a no meu abraço mais estreito, assim, como tasquei em teus lábios carnudos o meu beijo de sátiro apaixonado!

Tuas ávidas mãos me despiam em cada item do meu vestuário, enquanto, a serpente dionisíaca da minha língua, deslizava agilmente por cada centímetro de tua pele de ninfa que pertencia aos bosques do prazer!

Já desnudado pela destreza de tuas mãos, comecei a mordiscar delicadamente os bicos pontudos que despontavam das auréolas de teus deliciosos peitos, e meus ouvidos com isto, puderam ouvir teus gemidos de prazer de loba despudorada!

Pude perceber com o meu toque, que do meio de tuas pernas, brotava águas provindas de tua excitação de jovem pantera. Do teu triangulo de delicias fecundas, jorrava um rio profícuo de êxtase e delírio!

Do meio das terras carmins dos meus desejos, já se erguia o mastro ereto da minha virilidade, aquele que ansiava te penetrar, fazendo-me experimentar o mel inigualável vindo do favo das tuas entranhas.

Após estocar-te por longos momentos, movido por uma paixão desgovernada, deixo dentro de ti, o tsunami do meu orgasmo vermelho!

Cansados por ter nos dedicado há uma cópula de pura entrega, dormimos uns nos braços do outro, encharcados de suor, levando em nossas cútis nuas, o odor de uma lascívia plena.

Depois daqueles memoráveis momentos da nossa primeira noite de amor, nunca mais consegui deixar-te de lado, eu houvera descoberto em ti, a essência da minha amada amante definitiva!

Em ti, meu amor, repousa a graça luminosa dos meus favores!!!

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS 
Comente aqui...
TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2016 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory