Google Translate

0

Sou todo desejo por ti

quinta-feira, 22 de setembro de 2016.
Sou todo desejo por ti, oh, senhora dos meus mais profundos anseios, cada centímetro ou partícula do meu corpo se inflamam de um querer absurdo em tocar-te para possuir-te profundamente.

Nem o sol e tampouco a lua me deixam mentir, pois, dia e noite sonho com teus beijos que me lançam para dentro de um rio profundo de deleites intermináveis. Neste rio nado e mergulho satisfazendo a minha natureza de sátiro vermelho. Com toda certeza, oh, minha Vênus dileta, tu és para mim fonte inesgotável de puro contentamento.

Desnudar-te sob o reflexo prateado da luz lunar me dá um prazer inenarrável, isto quando em uma praia solitária buscamos refúgio para nos amar diante o olhar benevolente da mãe-natureza. Ao retirar peça por peça de tuas vestes, eis que se descortinam em frente aos meus olhos fascinados os segredos da tua imensa beleza corporal.

Então, sequioso em experimentar a tua boca que possui um gosto de doce fruta paradisíaca, eu a beijo com paixão demente me deliciando com este momento que para mim sempre é único. Enquanto a beijo faço minhas mãos passearem de forma sedenta ao longo das tuas costas, até elas chegarem até as tuas fartas nádegas para logo depois alcançarem tuas coxas grossas e de desenho bem torneado.

Meus lábios após terem se demorado osculando os teus, beijam agora de forma sôfrega a tua face, aproveito também para no momento seguinte mordiscar o lóbulo de tua orelha, sinto que com isto aumento a tua excitação sensual fazendo com que gemidos prazerosos sejam emitidos por ti.

Como é bela a visão de ver-te iluminada pela luz da lua que do alto do manto negro e salpicado de estrelas do firmamento, parece nos sorrir divertindo-se que está ao testemunhar a nossa “brincadeira” de menino e menina travessos.

Pondo-te em posição de gatinhas sob a areia da praia, estando tu bem como viestes ao mundo, toda nua e toda linda, oh, mulher minha, penetro-te fazendo com que deixes escapar no ar um grito de som obsceno que chegando aos meus ouvidos me arrepia dos pés a cabeça.

Percebo que na posição que ficamos estamos de frente ao mar que calmo e silente acompanha a lua no testemunhar do nosso apaixonante coito.

E após estocar-te sem dó ou piedade por longos momentos, finalmente faço chover os meus livres e selvagens orgasmos na superfície das tuas verdejantes terras UTERINAS.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

E tu, ardes de DESEJOS por quem???
Comente aqui...
1

O movimento do pecado

sábado, 17 de setembro de 2016.
Sedutora, eis que ela vem na minha direção movendo-se em posição de gatinhas, fazendo aquela cara sacana de quem deseja milímetro a milímetro de mim, em seus lábios esta mulher possui um sorriso malicioso, aquele sorriso que me mostra o seu total domínio sobre todo o meu ser, sim, eu estou ciente que estou em suas mãos.

Ela se move como um súcubo esfomeado em sugar toda a minha energia sexual, os seus olhos de vampira atraente não mentem com o seu olhar penetrante e dominador; esta fêmea tão dona de si, anseia fazer de mim o seu lauto banquete. Ah, baby, não há para onde fugir, a doçura do toque dela me aguarda ansiosamente.

Seus cabelos loiros soltos balançam suavemente para lá e para cá, enquanto ela vem se aproximando vagarosamente de onde eu estou; sua minúscula calcinha branca é como se fosse uma joia incrustada em sua enorme, durinha, redonda e maravilhosa bunda, seu sutiã meia taça guarda quem sabe extasiado, os seus médios e firmes seios, ambos, tesouros raros de sua beleza sensual feminina.

Suas ancas se movem dentro do movimento do pecado, me parece que hoje será mais uma vez que correrei o risco de ser expulso do paraíso, mas, tudo bem, eu sempre soube que não sou de lugar nenhum. Apenas sei, oh, garota, que a minha sorte está fortemente ligada a dela.

Parecendo uma gata selvagem deslizando sobre o tapete de pelúcia da minha sala, personificada como uma deusa ariana, ela se aproxima salivando desejos de uma serpente voraz; saiba que os seus fetiches e taras são guardados a sete chaves e só são revelados, quando esta se deita com seus seduzidos amantes em seu leito de prazeres vulcânicos.

Quando esta Vênus vampiresca finalmente chega até a mim, ela não me pede licença e com suas mãos hábeis, trata de desabotoar a minha calça jeans e descer o seu zíper, logo depois é a calça que é baixada e o mesmo acontece com a minha cueca boxer, então, com o meu sexo exposto, este é tomado pelo seu toque felino, fazendo com que sensações extasiantes tomem conta de todo o meu corpo e mente.

Meu mastro fálico agora é conduzido a sua boca que neste momento se torna um instrumento preciso para me conceder um imenso prazer, o toque macio dos seus lábios vermelhos e carnudos, assim como o calor das profundezas da sua garganta quase me levam a loucura, vertigens vermelhas, deste modo, tomam conta de mim.

Tomado por uma potente ereção, extasiado, contemplo-a a cheirar a minha glande, para logo após, bater com o corpo peniano do meu falo em seu rostinho que é dono de uma beleza indizível. Da sua boca devassa me saem palavras recheadas de uma obscenidade avassaladoramente dulcíssima.

Tomando-a pelas suas madeixas douradas, eu empurro a sua cabeça na direção da minha genitália, forçando-a a me engolir novamente, querendo com isto sentir de novo aqueles sentimentos deleitantes deverasmente divinais. 

Ainda ajoelhada, ela retira o enorme e ereto membro de sua boca dionisíaca para fazer algo que quase me leva as raias do ensandecimento total, e o que esta sereia safa faz, é sorrir cinicamente olhando-me profundamente dentro dos meus olhos, e digo-te, oh, minha amiga confidente, tal sorriso é carregado de um espírito tão vadio que com toda a minha experiência de homem maduro, eu nunca cheguei a contemplar “um” igual em uma mulher, ainda mais numa tão jovem como aquela.   

Já não suportando tanta excitação em meu corpo e alma, eu a levanto do chão puxando-a pelos seus braços, então, de súbito, ela sobe em mim enlaçando os meus quadris com suas pernas de coxas grossas e bronzeadas, permitindo-se ser penetrada numa estocada só por este seu amante de essência de um sátiro que sou eu.

       Em um movimento de vai e vem de um compasso ritmado que vai aumentando a sua velocidade enquanto o prazer mais e mais nos visita, nós nos entregamos a um coito selvagem e apaixonado, que faz rios de suor descer pelas vias das nossas estruturas corporais. Os nossos odores ganham o ar e penetram as nossas narinas fazendo o nosso sangue ferver, tornando-nos dois animais sexuais prontificados a um devorar sensualmente o outro.  

Então menina, que boquiaberta está ao ouvir da minha própria boca esta estória, tanto eu como ela chegamos juntos ao pináculo mais alto do êxtase carnal, e é neste instante sublime que derramo com toda a fúria para dentro dela, mares seminais infindos do meu orgasmo mais animalesco.

Cansados, mas, satisfeitos por termos alcançado o gozo que tanto buscamos através desta cópula deliciosíssima, quedamos juntos ao chão atapetado, após assim quedarmos, entrelaçamos os nossos corpos transpirados cheirando a puro sexo em um abraço apertado e aconchegador.

Vejo que ao ter ouvido esta experiência sexual vivida por mim tu transpiras desejo por meio dos teus poros, meu amor, é nítido pela tua expressão facial que salivas um querer incontrolável em também ser possuída por mim.

Então venha, sem medo ou preocupação, ao contar-te o que te contei; isto me fez lembrar de todo o ocorrido reativando os meus extintos de amante-predador. Venha provar como eu sei que tu bem queres da minha aferroada libidinosa e, unidos corporalmente, vamos visitar o seio incendiante dos antigos e sacros deuses do amor orgiástico.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

E tu, oh, garota que me lê com tanto afinco e paixão, o que sentes quando entra em contato com a minha literatura de “ORGASMOS VERMELHOS”??? 
Comente aqui...
0

Amor desejado

quinta-feira, 15 de setembro de 2016.
Teu amor eu desejo sempre para mim, sou menina-mulher que possui um coração que bate de forma rítmica por ti, senhor dos meus desejos proibidos. Todo o meu corpo delicado pulsa de pura paixão por este homem que tu sempre foste. A senda do meu destino final é formada pelos teus beijos e abraços calientes.

Nosso amor está escrito nas estrelas e os nossos atos de prazer sensual estão tatuados no quente magma dos vulcões em plena atividade eruptiva. Meu corpo desnudo eu o fiz objeto obvio do teu prazer de macho fascinado pela sua perfeita beleza estética.

Não gosto da sombra gélida da solidão, por isto, eu te busco febrilmente debaixo da quentura dos nossos lençóis brancos, arremeto a flecha do meu corpo contra o alvo do teu, sem considerar as possíveis conseqüências de tal atitude. Ser ferida docemente pelo teu toque de amante apaixonado me extasia, conduzindo-me a um céu de sensações báquicas.

Cercada pelas paredes do quarto vermelho dos nossos coitos cheios de puro deleite, eu não tenho para onde fugir, apenas quero e devo me entregar aos devaneios das tuas luxúrias que me enlouquecem até o âmago do meu útero.

Adoro ser atormentada pelos teus beijos, mordiscadelas, tapas, palavras de amor impregnadas de uma essência puramente obscena, além, das tuas felações devassas que me devassam o corpo e incendeiam a alma.  

Digo-te que quase alcanço ao maior pináculo de uma experiência orgástica que uma mulher pode conseguir chegar, quando sinto em minhas narinas dilatas pela excitação carnal, o teu cheiro suado de dominador obsessivo das minhas entranhas.

Às vezes quando me encontro só e apenas tenho a lua dependurada em um céu estrelado para conversar, chego a lhe confessar o inconfessável, sobre esta minha “PAIXÃO” fervescente que nutro por ti dentro do meu peito, ela que criou em meu âmago, um deliciante inferno de doçuras sensualíssimas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS
Comente aqui...
0

Mãe maior

terça-feira, 13 de setembro de 2016.
Eis que das profundezas da minha essência masculina ouvi a tua voz de deusa-encantadora, então, como despertando de um profundo sono, atendi o teu chamado e entreguei-me a me dedicar ao teu amor e aos teus louvores.

Consagrei toda a minha literatura-poética a ti, oh, mistério divino, metáfora de doces segredos, senhora dos mundos e dona suprema da vida e da morte. Contemplando com devoto amor a graça do teu útero, encontrei-me com a sabedoria e ceei com ela em sua mesa feita do mais puro cedro.

Bebi do vinho do seu amor sem igual vindo da sua adega báquica, eu olhei fixamente dentro do infinito dos teus olhos luminosos e quase contemplei o incontemplável. Agora não sei viver sem ti, pois, desvendastes as brumas que me encobriam e me revelastes à resplandecente Avalon, esta refletida em minha própria alma.

Ensinastes-me o poder de cura que há na natureza, mostrou-me toda a terra que é o seu sagrado corpo, assim, como a água límpida das fontes que é o teu divino sangue. E como me esquecer que me apresentastes a todos os animais do orbe terrestre como meus legítimos irmãos?

Agora o teu nome único está marcado a ferro em brasa em meu espírito de bardo errante, e os hinos em louvores à tua glória de Grande e Antiga Mãe não saem mais dos meus lábios, e eis que a minha espada agora só guerreia a favor do teu sacrossanto serviço.

Se as nações monoteístas ainda não te reconhecem como rainha suprema do universo, com certeza elas sofrerão as conseqüências de tal infame erro. Apenas um tolo não enxerga que o caos em que atualmente vivemos é porque te destronaram do coração de toda a humanidade, pondo em teu lugar um deus da guerra, àquele que os seus devotos sanguinários chamam de “SENHOR DOS EXÉRCITOS”!

A salvação não virá do seio patriarcal de Abraão, Isaac e Jacó e sim do útero glorificado da “MULHER VESTIDA DE SOL”.  De ti, oh, venerandíssima, que criastes toda a vida através de tua dança mística é que surgirá o definitivo consolo para o choro agonizante de todos os homens.

Apenas quando todos os seres vivos estiverem andando sob a luz do teu matriarcado é que a verdadeira paz reinará reluzente em meio ao convívio humano. Eu te chamo de Gaia, de Geia e de Mãe-terra, e conduzido pela orientação da tua voz vou caminhando a passos largos dentro deste difícil e longo caminho da minha tão necessária evolução espiritual.

Às margens do luminoso rio da vida eu vi Ísis, Diana, Bastet, Gaia, Athena e a Virgem Maria molharem os seus pés para ali poderem refrescá-los, foi quando em minha mente finalmente percebi que, todas elas eram distintas faces de uma só Deusa, aspectos complementares da “MÃE MAIOR”.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS
Comente aqui...
TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2016 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory