Google Translate

O amor tem os seus caminhos. - (A estória de amor de Elvis e Priscila).- Segunda e ultima parte.

quarta-feira, 31 de outubro de 2007.
     Próximo do final de dezembro Elvis faria o show que encerraria a sua turnê nacional por aquele ano. Coincidentemente Priscila estava na cidade onde aconteceria o espetáculo e resolveu ver como ele estava. Além de nunca mais ter assistido Elvis cantar ao vivo, seria também uma maneira de matar as saudades dele, apesar do rompimento doloroso, no fundo, Priscila sabia que ainda amava Elvis mais do que nunca.

       Em seu camarim cercado por familiares e amigos, Elvis se encontrava apreensivo, era o seu ultimo show naquele ano que estava às portas de findar-se, e ele queria fechar a sua turnê com chave de ouro, proporcionando aos seus fãs apaixonados e a mídia que tanto bisbilhotava a sua vida pessoal, um grande e magnífico espetáculo musical. Mas do que nunca Elvis queria fazer jus ao titulo que tanto os fãs como a imprensa haviam criado para ele, o de rei do rock "n" roll.

        Então na hora marcada a música que costumava abrir as apresentações ao vivo de Elvis é tocada em seus primeiros acordes, todo o circo de shows de entretenimento estava armado, equipes das grandes emissoras televisivas com seus diretores, todo o seu pessoal de produção e filmagem estavam a postos para fazer a cobertura da apresentação musical. Os fotógrafos de jornais, revistas acotovelavam-se para conquistar um excelente espaço, para conseguir a melhor foto. Por seu lado, a numerosa platéia de fãs de Elvis que superlotava o gigantesco ginásio onde se daria sua apresentação, gritava excitada pela expectativa de sua entrada no palco. Priscila juntamente com suas primas e amigas se encontrava no meio desse barulhento e excitadíssimo público que esperavam pela aparição de Elvis.

        Ao toque do último acorde da música que costumava anunciar o começo dos shows de Elvis em todas as suas apresentações, ele entra de forma triunfal no palco, o ovacionamento é imediato e geral por parte dos seus fãs, o rei havia chegado. Elvis então se aproxima do microfone fixo em um pedestal e inicia. Ao fim desta, ele recebe calorosos aplausos, seguem-se então mais três canções, o público sente-se inebriado pelo talento e carisma extraordinários daquele jovem vocalista que mais parecia um príncipe encantador vindo de outro planeta.

        Segurando firmemente o microfone que havia tirado do pedestal já ao iniciar a terceira canção, Elvis se aproxima da beira do palco para poder enxergar seu público e interagir melhor com ele. Então após a introdução instrumental para seu terceiro número, quando ele vai abrir a boca para iniciar a canção, eis que Elvis sente um gelo percorrer todo o seu corpo! Na sequencia, o jovem ídolo é tomado por uma paralisia muscular... Elvis havia reconhecido alguém na plateia! Ele reconhecera a fisionomia adorável de Priscila! Agora juntamente com o frio e a paralisia que tinham tomado conta de todo o seu ser ante aquele inusitado ocorrido, o coração de Elvis dispara batendo tão acelerado que parecia querer sair pulando através de sua boca.

        Em frações de segundos tudo estava e ficara bem claro para Elvis, ele amava aquela garota como no primeiro dia em que a conhecera na danceteria quando fora apresentado a ela por amigos em comum. Sim, Elvis naquele mesmo instante entendeu que ainda a amava desesperadamente. E também naquele mesmo instante não conseguiu entender como fora tão idiota por permitir que coisas tão efêmeras como possam ser a fama e o dinheiro pudessem fazer com que perdesse a garota da sua vida, uma das poucas pessoas que se importavam com ele sem interesse econômico em toda a sua existência. Para Priscila, Elvis sabia disso, sua fama e seus milhões conquistados com a música nunca fizeram diferença. Ela amava o homem e não o ídolo que este se tornara do dia para a noite, praticamente.

        O público e os profissionais da imprensa ali reunidos não conseguiam entender o porquê da hesitação de Elvis. Um silêncio tomou conta de todo o ginásio, enquanto muitos viravam seus pescoços na direção de onde Elvis parecia ter seus olhos pregados, totalmente fixos e imóveis. Ninguém estava entendendo nada, surpresos com aquela situação até os músicos que acompanhavam Elvis na referida apresentação silenciaram seus instrumentos musicais.

        Recuperando-se da forte emoção que tinha lhe causado sensações tão palpitantes, Elvis leva o seu microfone a sua boca e pronuncia o nome de Priscila. Por seu lado, a garota já havia notado o que causara a interrupção no show de Elvis. Afinal, como ela não poderia ter sentido ou percebido o olhar focado daqueles lindos olhos azuis do seu amado sobre si? O fato de Elvis tê-la reconhecido no meio daquela multidão de pessoas a havia deixado surpresa e feliz, porém a coragem de pronunciar o seu nome no meio do show para que todos ali pudessem ouvir, era algo que definitivamente ela não estava esperando!

        Elvis pede que Priscila suba ao palco, ela por sua vez não pode acreditar no que ele estava fazendo se expondo daquele jeito diante o olhar atônito e surpreso dos seus fãs e a grande mídia, mas algumas pessoas que estavam do seu lado e por fim os assistentes de palco a ajudam a chegar até ele.

       Ao pisar no chão do palco, Priscila sente uma emoção difícil de descrever em palavras, pois havia longos meses em que não via ou falava com Elvis, sendo assim a saudades que sentia dele era do tamanho daquele hiper ginásio em que se encontravam. A menina nem podia acreditar que o tinha agora tão perto de si! Elvis aproximando-se mais de Priscila e tendo seus olhos marejados, lhe pergunta se ela não vai lhe dar um beijo e confirma antes que ela o responda que a ama demais e que nunca conseguiu por um dia que fosse em sua vida esquecê-la.

       Emocionada com aquela linda declaração de amor, Priscila segue o que o seu coração apaixonado lhe pede e se junta a Elvis em um beijo febril e amoroso diante daquela multidão estupefata. Flashes das câmeras dos fotógrafos brilham no ar assim como também das câmeras dos fãs de Elvis que querem registrar aquele inusitado momento. As lentes das câmeras do pessoal da TV registram sem perda de tempo aquela situação que com certeza não constava do roteiro daquele show de rock "n" roll. A mídia ali presente tinha uma fantástica estória de amor a ser contada entre o maior ídolo da juventude do momento e uma fã, possível namorada.

       Após o beijo, Elvis faz com que Priscila poste-se ao seu lado a vista de todos os presente e conta, rapidamente, o porquê de tudo aquilo. E para quem desconhecia a presença de Priscila em sua existência, ele a apresenta como a mulher de sua vida e a futura mãe de seus filhos. E em público faz uma promessa a Priscila, de que nunca mais deixará que a fama e o dinheiro interfiram ou atrapalhem o amor de ambos.

       Passado algum tempo Elvis e Priscila se casaram e tiveram uma filha linda a qual deram o nome de Lisa Marie. Elvis cumpriu fielmente a sua promessa e realmente nunca deixou que sua carreira interferisse de modo negativo na relação com sua esposa e filha. Tanto Elvis como Priscila aprenderam que apesar de ter seus caprichos, o amor tem os caminhos certos para dirigir a verdadeira felicidade àqueles que são fiéis aos seus princípios.

Fim.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Revisão ortográfica e leitura critica realizada por Edna Lopes.

Leia Edna Lopes colando e acessando este link no navegador:
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=24584

Dedico essa novela literária a uma de minhas mais fiéis leitoras e grande amiga, a escritora e blogueira Kássya Mendonça. Vida longa a minha amada Kássya.

Esses dois personagens que eu criei são para homenagear o lindo amor de “Elvis e Priscilla Presley”. Desde que me conheço por gente ouço a música jovem e revolucionária de Elvis, ele com certeza é a minha maior influência no mundo artístico musical, depois dele só Renato Russo.

(Elton Sipião O Anjo das Letras. – 30 de outubro de 2007.)

“Foi Elvis quem realmente me colocou na musica. Quando eu ouvi “Heartbreak Hotel” eu pensei, é isso!”
(Paul McCartney).

“Nada realmente me influenciou até Elvis”.
(John Lennon).

“Gostaria que um cantor em especial gravasse minhas músicas: Elvis Presley. Ele já gravou uma, Tomorrow is a long time. Só na guitarra, sem cantar. Guardo esse disco como um tesouro.”
(Bob Dylan na Rolling Stone, em novembro de 1969.)

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory