terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

"LUÍZA!"




Hoje de manhã o meu corpo sentiu falta do teu, eu respirei fundo para ver se conseguia ainda sentir os últimos fragmentos do cheiro do teu perfume, eu sei que ao teu irresistível charme eu não sou imune. O som ainda está ligado, é a voz de Bob Dylan que ouço cortar o frio ar, ele ainda é o teu favorito, pois as suas canções conseguem mexer profundamente com as emoções do teu sensível coração, me diz se isso não é verdade paixão?

Ao me olhar no espelho pude vislumbrar a sombra do teu beijo que destes em meus lábios e então pude me lembrar da noite de ontem e isso me deixou sem ar.
Mesmo tendo sido recente minha mente me faz pensar em cada momento delicioso que passamos juntos na noite passada nesta casa. Ainda posso sentir teus abraços carinhosos que envolveram-me completamente enchendo-me de um luminoso prazer surpreendente.

Em meu tórax peludo iluminado pela luz da manhã que entra pela janela semi-aberta e que me mostra as marcas de tuas digitais impressas nele, teu toque marcante deixou cada célula do meu corpo inflamada, nelas estão inseridas sua seiva de fêmea ferida pelas setas do sagrado cupido que faz dos corações dos amantes seus alvos indefesos para enchê-los com o doce veneno da paixão, tal anjo também me feriu com sua flecha acertando-me em cheio em meu coração.

Teus gemidos ensandecidos pelos desejos carnais mais cruéis ainda fazem morada em meus ouvidos, tais gemidos falam ao meu coração mais do que mil palavras faladas. Ah meu doce e querido amor, ah como eu desejaria inventar uma máquina do tempo que me fizesse voltar até a noite de ontem, para de novo em teus encantos eu poder viajar e para novamente e repetidamente sem parar poder eu te amar.

Sim eu adoro em tuas fantasias sensuais poder entrar, elas são feitas de perfumes afrodisíacos que me são semelhantes á labirintos, são constituídas de langeries lindas e proibidas, de calcinhas de transparente renda minha sedutora deusa. De batons de tom vermelho em teus lábios de pura lascívia molhada e de toque encantada.
Lavo meu rosto na pia com água fria, para tentar espantar essas lembranças que parecem que só vieram pra me atormentar e que de forma cruel me fazem pensar que só você Luíza sabe com teu ensandecido jeito de amar o meu ferido coração pela paixão alcançar.
------------------------------------------------------------------------------------
A PROSA POÉTICA POSTADA ACIMA E INTITULADA-,"LUÍZA"-,É DA AUTORIA DE ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.

Nenhum comentário: