Google Translate

"É AGORA OU NUNCA".

domingo, 30 de março de 2008.
William Shakespeare (23 de Abril de 1564 Stratford-upon-Avon - 23 de Abril de 1616, Stratford-upon-Avon), dramaturgo e poeta inglês.








É agora ou nunca, eu só sei que quero te amar intensamente, quero tê-la ao meu lado constantemente, só a tua doce presença me traz acalento, só tendo-te perto de mim é que sinto a minha alma sendo tocada, acariciada pelo toque da tua. Eu te quero toda nua, expondo toda tua beleza extrema e perfeita, como é lindo para mim ver-te assim,teus longos cabelos com as pontas encaracoladas soltos no cumprimento abaixo de tuas costas, sua cor loira contrastando com teus lindos olhos verdes esmeraldas escuros, e esse seu sorriso sapeca terminado em um esgar de beleza diabólico e excitador, eu babo,babo,babo ao contemplar teus seios rijos, enormes com seus mamilos intumescidos,espetados e apontados para mim, suas auréolas geometricamente desenhadas em dois círculos perfeitos, me elevam o coração ao vê-los e aos tocá-los meu querido amor. Amo tuas coxas lindamente bem torneadas, que parece que foram trabalhadas pelos deuses da beleza e do amor, tuas nádegas cheias, duras, redondas e elevadas, são o sonho de todo homem que anseia a felicidade extrema. Sem tuas caricias ardentes vivo no limbo aonde só experimento uma felicidade comum, tomado por eles,adentro aos céus supremos, aonde me regozijo em múltiplas delicias de sensações incomensuráveis e indescritíveis.
O oscular dos teus lábios nos meus, é como o pousar do mais puro mel em minha boca, de homem insaciável pelo teu amor de fêmea de paixão extremada e intensa. Ao sentir neste bendito ósculo tua língua penetrar em minha boca que ante a tua visão já toda descrita por mim de deusa grega nua, á deixa cheia de água,manifestação de pura excitação sensual e volúpia, nossas línguas rubras pelo fogo deste beijo voluptuoso se enroscam,se esfregam,se comprimem e se entrelaçam como em um abraço de pura paixão abrasiva, de desejo incomensurável, nossas bocas tornam-se uma só, símbolo da união de nossas almas que se tornam casadas neste nosso ato estonteante de poderoso e intenso amor. Em tua vulva deliciosa, e envolta pelos teus pelos púbicos eu encontro meu oásis pleno de manjares gostosos que ao experimentá-los em teu sexo molhado de tão excitado, chego á experimentar êxtases de puríssimo prazer orgástico. Quando vivencio este ato de amor convosco me sinto e me vejo ladeado pelos cupidos belos e supremos da paixão, provindo dos seios de Eros e Afrodite, consigo perceber o roçar de suas asas em meu corpo ensandecido pelo sentimento romântico que vos tenho minha amada Julieta que se debruça sobre mim, do balcão da sacada do sobrado do amor supremo,que é aonde fazes tua morada,e para onde me farás morar também, para aí,e só aí,ser o teu eterno Romeu,e seremos um Romeu e Julieta tão apaixonados,como nem Shakespeare imaginou em sua fulgurante inteligência criativa. Repouso após o delicioso gozo, minha cabeça em teu seio de mulher apaixonante, embevecido pelo néctar dos teus fluídos corporais que impregnaram todo o meu ser. Canto de alegria o nosso belo e doce amor e festejo exultante a nossa cumplicidade de casal perdidamente entrelaçado, nesta nossa paixão infindável e abrasante.
A PROSA POÉTICA POSTADA ACIMA E INTITULADA "AGORA OU NUNCA"-, É DA AUTORIA DE-, ELTON NEVES-O ANJO DAS LETRAS.

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory