terça-feira, 11 de março de 2008

"TEU LIBERTINO AMOR,É O MEU ÚNICO E ABSOLUTO SENHOR!"







Apague este cigarro agora, sente-se perto de mim, é, eu estou á fim de que me dê um beijo em minha boca que está sedenta pela tua, as ruas lá fora estão molhadas, as pessoas encharcadas transitam de lá para cá sem parar, elas mal se dão ao trabalho de trocar um simples olhar, até as crianças em seu jeito de ser, demonstram hoje uma certa frieza,coisa que não lhes é peculiar, em meu carro em meio ao trafego me peguei á pensar em você, ao olhar as ruas cheia de pessoas vazias, bateu-me uma imensa saudade de ti, do teu carinho imenso,do calor extremo do teu doce amor, do amparo sublime do teu lindo olhar. Em teu olhar é que gosto de estabelecer o meu lar, é no oceano azul de tua íris que quero mergulhar e lá decididamente me perder, é dentro deste teu amor intenso é que quero me envolver. Assim que passei pela soleira de nossa porta,senti o teu divino perfume no ar, então os meus sentidos me colocaram á delirar, atravessando a sala pude te ver á trabalhar no computador, não mais resistindo aproximei-me por de trás de ti, te envolvi em um apertado abraço, beijei tuas costas e tua nuca nua, sim desejei-te somente para mim,louca e nua,insana e nua, perdida e nua, perdidamente perdida na ilha do meu abraço, eu que sou teu homem devasso,macho devasso,por ti loucamente apaixonado. Eu não te deixo mais trabalhar em paz, ah baby agora eu quero é teu sedutor amar, que me traz o seu seguro amparar, ah baby,baby, contigo eu faço um perfeito par. Teu beijo de menta que refresca meu hálito, que necessita coitado, tanto deste teu ósculo de amor absoluto, puro,imaculado,insano,as vezes também devasso, amor que é meu,que é seu, que é nosso,que não é pequeno mas é monstruoso. Sem o calor dos teus beijos e abraços me vejo dentro de um fundo e escuro poço, ah sem você sozinho eu não posso, eu nada faço, eu nada quero,eu não existo, eu não me vejo, eu não me enxergo, com a tua ausência de tão cego que fico eu me aproximo do abismo. Eu viajo pelos poros de tua pele de linda sereia de beleza inteira, teus poros são como espaços preenchidos pelo elixir do amor, são como terras inexploradas aonde as marco com minhas pegadas de teu bandeirante dominador. É em teu lábios sedosos, pegando fogo enraivecido, dando neles o bendito beijo que me deixa perdido de amor por ti, que encontro a cura definitiva para toda minha dor, nele encontro o remédio que me liberta de todo o rancor. Teu amor é flor, teu amor é gostosa dor, teu amor é divino penhor, teu libertino amor é o meu único e absoluto senhor.
A POESIA POSTADA ACIMA E INTITULADA- "O TEU LIBERTINO AMOR É O MEU ÚNICO E ABSOLUTO SENHOR,"- É DA AUTORIA DE ELTON NEVES-O ANJO DAS LETRAS.

Nenhum comentário: