quarta-feira, 19 de março de 2008

O MEU AMOR ÉS TU,MINHA ENCANTADA SEREIA


O rochedo de Gibraltar

Ulisses e seus marinheiros são tentados por sereias

A sombra do teu doce beijo ainda eu guardo em minha boca, a sensação do teu forte abraço ainda sinto em meus braços, tu és minha companheira querida, tu és minha sereia linda, o teu canto de amor por mim é o meu encanto, canto encantado de sereia encantada, de voz mágica. No mar do meu amor incontido por ti, te pesco e te prendo na rede de minha paixão alucinada, tu és minha amada, objeto obsessivo do meu desejo inquieto, desassossegado. E decidido é o meu sentimento em te possuir totalmente, febrilmente, resolutamente. Hei de enfrentar as mais terríveis tempestades para te ter, e assim contentar todo o meu ser, não permitirei um motim por parte de amigos e parentes, ninguém fará minha cabeça, pois pelo amor que tento por ti ela já está feita, nada ou ninguém se contraporá ao que sinto por vós minha mística sereia, de beleza extrema, nunca antes vista. Sou o único capitão do meu destino e desta embarcação que me leva a navegar em tua direção meu amor, não temo mares e seus mistérios, e muito menos seus perigos escondidos, sou corajoso e convicto no que sinto, tu és meu bem quem muito quero, e comigo que os anjos digam amém. No porto seguro do teu corpo belo e de florido encanto, quero atracar, minhas velas abaixar, e em teu seio que me é doce como o mais puro mel quero desembarcar, oh meu divino céu. O amor foi quem soprou os ventos para impulsionarem as velas de minha embarcação, para que eu chegasse tão rapidamente á ti meu porto seguro de delicias nunca por homem algum, sentidas. Agora que em vós desembarquei, é o teu beijo delicioso que quero experimentar em meus lábios ávidos por este teu gostoso e sublime beijar. Agora te digo que não mais navegarei sozinho, só o farei se tu oh minha bela, por estes mares á fora me acompanhar, só contigo ao meu lado me sinto capaz de alcançar até mesmo os rochedos de Gibraltrar. Contigo minha sereia de beleza verdadeira que não é efêmera, eu quero me casar, eu homem dos mares, quero no altar do amor um feliz matrimônio contigo consolidar, e para sempre viver sobre a luz envolvente de o teu amar, minha sereia feiticeira que és filha dileta de Netuno o deus do mar, eu desejo para todo o sempre viver somente para nas delicias dos teus carinhos apaixonados me regalar, e em tuas carnes brancas de mulher-sereia sedutora minha ancora para sempre ancorar, sim minha eterna sereia eu quero sentir em minha boca súplice o gosto gostoso do teu primaveril beijar.


Como Ulisses te busco e desespero
como Ulisses confio e desconfio
e como para um mar se vai um rio
Para ti vou. Só não me canta Homero.

Mas como Ulisses passo mil perigos
Escuto a sereia e á custo me sustenho
E embora tenho tudo nada tenho
Que em te não tendo tudo são castigos

Só não me canta Homero. Mas como Ulisses
Vou com meu canto como um barco
Ouvindo teu chamar- -Pátria sereia
Penélope que não te rendes—tu
que esperas há tecer um tempo idéia
que de novo teu povo empunhe o arco
Como Ulisses por ti nesta odisséia
( “MANUEL ALEGRE”). --Poesia--titulo:" Como Ulisses eu te busco e desespero."
A POESIA POSTADA ACIMA E INTITULADA-O MEU AMOR ÉS TU, MINHA ENCANTADA SEREIA-É DA AUTORIA DE ELTON NEVES.

Nenhum comentário: