segunda-feira, 24 de março de 2008

" SAUDADES DO MEU AMOR, SIMBOLIZADA NESTA LINDA FLOR."


ARTHUR RIMBAUD-1854-1891








A primeira vez que te vi foi no café da esquina de nossa rua, você se lembra?Seu olhar lindo e felino me feriu a alma que nunca houvera experimentado tal toque fulminante de um olhar feminino deste tipo. Senti que ela naquele exato momento fora arrebatada para o sétimo céu, que ganhara asas como as de um poderoso anjo bem aventurado, por teres sido tocado pela força de tal olhar, que de tão fascinante quase me fez desmaiar. E senti também que cada poro de minha pele estava naquele momento dilatada, por onde entrava a poção mágica do amor, apaixonado á primeira vista eu estava por você, tu de forma irresistível, conquistara meu pobre coração, senti-me invadido por doce e bela emoção.

Pedi a moça do balcão do café, que te passa-se um papelzinho, aonde eu escrevi um recadinho meu, juntamente com o numero do meu telefone, assim como lá estava escrito meu nome. Depositei toda minha fé, que irias ler meu recadinho, ao pegar o papel da mão dela, que com um movimento de cabeça indicou-me á você, tu me sorristes lindamente, e guardando o papel em sua bolsa,partiu porta a fora me deixando por meio daquele sorriso, um resquício de esperança bendita .

Cinco dias se passarão, as horas por mim velozmente bailavam, mas a beleza daquele teu sorriso branco e brilhante nunca saia de minha mente por ele seduzida, então em uma bela tarde de primavera, o telefone da sala de minha casa tocou, foi quando eu atendi,e tu me falastes com tua voz delicada e sensual, lembrando-me de quem tu eras, naquele momento despertava em mim,aquele apaixonado animal,que tu deixaras ferido naquele café, ao partires sem uma palavra lhe dirigir, deixando-o apenas com a esperança de te ver de novo, por meio do lampejo fulgido do teu belo sorriso.

Nos encontramos no mesmo café, e ali pela primeira vez experimentei teu beijo delicioso, e o perfume tão suavemente aromático, que teu corpo de pele sedosa expelia em minhas narinas abertas. Teus cabelos de cachos negros e perfumados ao seu cheiro e ao seu toque, despertavam em mim sentimento sensual ardente, teu rosto de beleza extrema me deixava de coração paralisado, ante tamanha visão.
Lembro-me de nossa primeira noite de amor, quando em meus braços tu unias o teu mundo com o meu,tornado-o um só, e em quatro paredes em que estava-mos ás sós, nos encontrava-mos mil vezes de mil formas diferentes,por meio dos nossos beijos ardorosamente calientes, escreviá-mos palavras de amor em nossos corpos,ditadas por nossas apaixonadas almas,com a tinta do nosso suor. Às vezes meu celular tocava, e eu ao atendê-lo, te ouvia á me chamar para ir te amar, muitas vezes era em um parque de dia, então nos refugiavá-mos por entre as arvores e lá faziá-mos amor sem parar. Outras vezes era em um cinema, onde no escurinho da sala, meus dedos brincavam com teu sexo molhado de tão excitado que ficava, com o toque dos meus dedos de tato faceiro e feiticeiro.
Às vezes íamos á sua casa, então no teu som tu colocavas á tocar a musica de Mozart, e embalados pela beleza da musica clássica, fazíamos amor, esquecendo que existe neste mundo qualquer tipo de dor. Em minha mente vem à lembrança, que algumas vezes após termos tomado banho, e já vestidos com grossos e confortáveis roupões, tu gostavas de ler e recitar para mim, poesias de Arthur Rimbaud, segurando em tuas delicadas mãos, um livro de textos dele que tu tinhas. Muitas vezes para extravasar o estresse do dia á dia, de noite tu gostavas de me levar á shows de bandas de punk rock, havia uma, que era cover dos Sexs Pistols que tu a adoravas, com musica tu eras surpreendente, era capazes de ouvir tanto Mozart quanto Pistols, Beethoven tanto quanto Elvis Costelo, em você em relação á arte, não havia preconceito. Hoje em teu tumulo levo essa flor,carregada de lágrimas de pura saudade, pois há um ano um implacável câncer raro te levou, me deixando com esta terrível dor porque fiquei sem meu doce amor, comigo só ficaram as sombras dos teus deliciosos beijos em minha boca, a sensação dos teus abraços febris, e o som dos teus “eu te amo”,em meus ouvidos comovidos por serem tocados pela tua sublime voz. Eu guardo em meu coração a certeza de que um dia te encontrarei em outra dimenção, aonde poderemos viver sem que nada nos impeça, nem a força poderosa da morte, nosso eterno e lindo amor, que em seu tumulo está representada por esta linda flor.




"Canção da Torre Mais Alta."- Mocidade presa A tudo oprimida Por delicadeza. Eu perdi a vida. Ah! Que o tempo venha Em que a alma se empenha. Eu me disse: cessa, Que ninguém te veja: E sem a promessa De algum bem que seja. A ti só aspiro Augusto retiro. Tamanha paciência Não me hei de esquecer. Temor e dolência, Aos céus fiz erguer. E esta sede estranha A ofuscar-me a entranha. Qual o Prado imenso Condenado a olvido, Que cresce florido De joio e de incenso Ao feroz zunzum das Moscas imundas.
Arthur Rimbaud
A PROSA POÉTICA POSTADA ACIMA, E INTITULADA-"SAUDADES DO MEU AMOR, SIMBOLIZADA NESTA LINDA FLOR-," É DA AUTORIA DE-, ELTON NEVES-O ANJO DAS LETRAS.


“Eu escrevia silêncios, noites, anotava o inexprimível. Fixava vertigens.”
Arthur Rimbaud

Nenhum comentário: