domingo, 20 de abril de 2008

"O ANJO DA LITERATURA PLENA".







Você tens certeza que queres me conhecer a fundo?Analise em teu coração se realmente desejas retirar esta mascara que encobres meu rosto misterioso. Eu sou sempre antigo, sempre novo, quando pensas que estou destruído eis que ressurjo das cinzas, e sendo assim me mostro mais vivo que nunca. Eu pertenço á você, a viúva, ao órfão, ao vagabundo da rua, ao pintor amador de quadros, a vendedora de chicletes, ao rico e ao pobre. Eu sou sábio, profundo, obscuro, resplandecente, eu estou em ti, na água, no ar, no fogo, na terra, eu estou em todo lugar. Eu odeio o mal, sendo assim sou amante do bem, sou irmão mais velho da paz, sou pai da concórdia , esposo da fraternidade, seguidor fiel da irmandade. Meu sangue é constituído de tinta preta, minha espada espiritual é a pena, o meu escudo é o tinteiro, a minha fonte de vida é a paixão que me move a escrever o que eu escrevo, a literatura é a minha sina de vida, minha bandeira erguida e cravada no meio do meu seio, para o horror dos meus inimigos, os discípulos da ignorância. Eu desejo semear a minha palavra escrita a toda gente, levando-as á deixarem de lado tudo o que é indecente, quero com ela ensinar o homem á valorizar o próprio homem, fazendo com que ele deixe de destruir o seu próprio semelhante em nome de poder, dinheiro, sexo, status, impondo a sua verdade através da tiranização do seu irmão. Eu anseio expressar que somente com a lei do amor pode o homem os males que o fustigam ele poder vencer, e quero expressá-lo através da palavra escrita, publicada e levada aos quatro cantos do mundo, estou sequioso em vê-la imprimida no branco do papel, e lida em cada esquina do globo terrestre, e o que escrevi quero que seja relido em cada canto de cada rua em que houver um espírito humano oprimido pelo sistema que muitas vezes se mostra desumano, que se mostra tirano. Eu tenho sede por justiça, e não descansarei enquanto não levá-la aos pequeninos de coração, e não vejo outra maneira de fazê-lo á não ser através da minha literatura, pois com tudo isso que te disse, revelo-te quem finamente sou, eu sou o anjo das letras, aquele que a mãe Literatura desde o inicio de todas as coisas em seu seio já amamentava, preparando-me para que quando eu nascesse pudesse levar bondade, justiça,verdade repassados de grande amor, por meio de sua arte, a arte das letras, através da literatura plena.


“Os poetas odeiam o ódio e fazem guerra à guerra.”Fonte: “Pablo Neruda”.


O ser humano
”O ser humano vivência a si mesmo, seus pensamentos como algo separado do resto do universo - numa espécie de ilusão de ótica de sua consciência. E essa ilusão é uma espécie de prisão que nos restringe a nossos desejos pessoais, conceitos e ao afeto por pessoas mais próximas. Nossa principal tarefa é a de nos livrarmos dessa prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão, para que ele abranja todos os seres vivos e toda a natureza em sua beleza. Ninguém conseguirá alcançar completamente esse objetivo, mas lutar pela sua realização já é por si só parte de nossa liberação e o alicerce de nossa segurança interior.”Fonte:
“Albert Einstein”.


“Escolha um autor como escolheria um amigo.”
(Dillon)


“Um grande livro começa geralmente com letra maiúscula e, no fim, põe-se um pontofinal. E no meio ? No meio, hay que poner talento”. (autor espanhol)




Que prêmio a mais pode querer um escritor cuja obra é lida em mais de 30 idiomas? Autor --> (Jorge Amado)


"A única literatura honrada é a que pode melhorar o homem."(
José María Vigil)


"A literatura deve ser realmente o lugar onde podem surgir novas idéias que repensem o mundo."
(Salman Rushdie)

A literatura é sempre uma expedição à verdade."
(Franz Kafka)


“A Literatura verdadeira deve fazer o homem refletir sobre os males que ameaçam sua sociedade, para ajudar este mesmo homem a descobrir por si só as soluções para resolver o que o fustiga, vilipendia, o que o massacra e oprime. Se a literatura não cumprir com esse papel, ela é indigna e imerecedora de ser chamada de literatura, antes chamai-a de palavras fúteis escritas e jogadas ao vento, nomeai-a como o inútil oficio.”Elton das neves O Anjo das Letras- 20 de abril de 08.
---------------------------------------------------------------------------
O TEXTO-PENSAMENTOS-POSTADO ACIMA E INTITULADO-" O ANJO DA LITERATURA PLENA"-,É DA AUTORIA DE-, ELTON DAS NEVES-O ANJO DAS LETRAS.

Nenhum comentário: