segunda-feira, 17 de novembro de 2008

" EU SOU A TORMENTA QUE TE ATORMENTA"!

I
Eu sou fúria insana, eu sou a doença á qual você foi acometida, eu sou uma besta predadora, que quer provar teu sangue quente e vermelho, eu quero com minhas mãos te esmagar.

II
Eu sou a peste e vou fazer-te arder em febre, eu sou a mais negra tempestade que irá te alcançar, e tuas estruturas abalar. Não me venha mais falar do teu falso amar, ao teu lado eu já não quero mais caminhar.

III
Quero sentir em minha boca quente e vermelha a veia do teu pescoço pulsar, vou morder-te na jugular, vou beber do teu desespero, vou ser com certeza o teu maior medo, entrarei em tua alma fria e serei teu mais terrível pesadelo.

IV
Não adianta fugir de mim, eu trarei em uma bandeja o teu fim, quando o cavalheiro negro da morte me perguntar se poderá te levar, lhe responderei que sim. Nada te adiantará gritar, eu trarei em minha língua promiscua em um beijo, o teu amargar, trago na mão direita a espada da vingança, na esquerda a foice do castigo, cumprirás tua sentença punitiva.

V
EU
SOU
TORMENTA
QUE
ALUCINADA
TE
ATORMENTA
TE
ALUCINA
HIPNOTIZA
QUE
QUER
TE
RASGAR
INTEIRA.


ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.



“A fúria de um homem é o alimento dos seus piores desejos.” João Felipe



“È no momento de furia e ódio que o homen mostra o animal que és”.
Erintom Rabelo

Um comentário:

de mulher pra mulher disse...

caramba essa tormenta me tirou o folego!!!
perfeito!!
adoro textos assim que me fazem ficar ali lendo e relendo..
adorei..
suave seja sempre!!
bjos..em seu coração
.
.
Sanddrinha
PS: fico feliz por gostar de meu blog assim como gosto daqui:)
volte sempre que quiser a casa é sua fique a vontade pra falar e se expressar :)
bjos