Google Translate

" INVOCAÇÃO AO ESPIRITO LITERÁRIO".

sábado, 13 de dezembro de 2008.



S
A
L
V
E
OSCAR WILDE

S
A
L
V
E
ARTHUR RIMBAUD

S
A
L
V
E
H.D.LAURENCE

S
A
L
V
E
MONTEIRO LOBATO

S
A
L
V
E
MARY SHELLEY

S
A
L
V
E
PAUL VERLAINE

Meu coração é sincero, e o amor nele é concreto, amo você minha verdade que só me traz serenidade, quero fazer de ti a minha bela cidade.

Teu seio é minha fonte abundante de amor e inspiração, dele jorra o leite da perfeita sabedoria humana e divina.
Quero-te sempre, deidade ardente, luz envolvente e sempre presente.

Toca meus lábios profanos com a brasa purificadora, limpa assim minha alma pecadora, invoca sobre mim a chama intocada da sabedoria literária, coloca em minhas mãos, a pena autoral, aonde em sua ponta queima a centelha da chama intelectual.



S
A
L
V
E
William SHAKESPEARE


S
A
L
V
E
SIR ARTHUR CONAN DOYLE

S
A
L
V
E
LORD BYRON

S
A
L
V
E
DIÁCOMO CASA NOVA

S
A
L
V
E
O MARQUÊS DE SADE

Sua voz ecoa em meu peito sagrado, ressoa em meu espírito por ti santificado, colocas as tábuas da lei em minhas mãos, tu és minha coroa que me entroniza nesta terra como seu rei.

Abres o mar vermelho diante de mim, ante o toque do teu cajado sagrado me fazendo atravessa-lo a pé enxuto.
Os teus cupidos do amor me cercam, me flecham me arrebatando ao Olimpo, colocando-me ao lado de Eros e Afrodite, senhores da beleza perfeita.

Cobre-me com a tua protetora sombra, com teu ósculo santo minha alma abrasa, minha musa inspiradora, senhora secreta do meu coração que antes de receber tua visita era desolado.

S
A
L
V
E
Baudelaire

S
A
L
V
E
J.R.R.TOLKIEN

S
A
L
V
E
C.S.LEWIS

S
A
L
V
E
BRAM STOCKER

S
A
L
V
E
J.K.ROWLING

S
A
L
V
E
JULIO VERNE


S
A
L
V
E
HANS CHRISTENSEN HANDERSEN

S
A
L
V
E
OS IRMÃOS GRIMM

Me toca me deixando em brasa, minha senhora bendita,tu és a grande paixão da minha vida, és minha única profetiza, gravas em mim tua poesia maldita. Em teu templo eu ando, te venero e em ti constantemente espero.

Senhora da poesia rimbaudiana, as eras em suas mãos são como passageiras ervas, as musas de todos os poetas foram geradas em teu ventre lúdico e mítico, ele é semelhante ao doce e desejado favo do mel,tu que para as almas literatas é o seu glorioso céu.

Tu és o sândalo que perfuma o machado que o feriu, tu és a flor que brota no deserto em cima de uma pedra tosca e dura. Meu jardim, meu encantado Serafim, meu inicio,meu meio e certeiro fim.


S
A
L
V
E
Paulo Coelho

S
A
L
V
E
Hilda Hilst

S
A
L
V
E
EDNA LOPES

S
A
L
V
E
CLÁUDIO QUIRINO

S
A
L
V
E
ANTÔNIO TORRES

S
A
L
V
E
SANDRINHA

S
A
L
V
E
FERNANDA MAGALHÃES.

S
A
L
V
E
NARCEJA
----------------------------


S
A
L
V
E
A BENDITA E SAGRADA LETRA.
------------------------------------------------



ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS

"A única literatura honrada é a que pode melhorar o homem." (José María Vigil)
-------------------------------------------------------------------

"A literatura é sempre uma expedição à verdade." (Franz Kafka)

3 Comentários:

Bia disse...

Bela declaração de amor Anjo Poeta.

Beijos!

Edna Lopes disse...

Obrigada meu querido amigo. Salve você e a sua generosidade, a sua paixão pela literatura! Um beijo!!!

Fernanda! disse...

Salve a paz, salve o amor, salve as leviandades, salve a nostalgia,salve os poetas e suas loucuras sábias!!

Adorei!

Tudo perfeito!

Bjos no coração!!

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory