segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

TE FAZENDO VOLTAR PARA CASA!//REEDITADO.

*****Sabe, gostaria de lhe dizer mil coisas, mas eu não tenho muito talento com as palavras, queria lhe falar das saudades que tenho de você e dos momentos bons que um dia tivemos juntos. Desejava lhe pedir que voltasse para nossa casa, sinto falta do som de sua voz preenchendo os espaços vazios dela assim como da minha vida.
*****Anseio ficar mais uma vez frente a frente contigo para lhe mostrar o que trago curtido dentro deste meu peito ferido. Expor-te minhas feridas abertas deixadas pela tua partida, elas até hoje sangram, insistem em nunca cicatrizarem, dia após dia são reabertas pelas minhas lembranças do nosso amor. Um anjo doce de melancolia todos os dias se aproxima de mim, e me vem ao pé do ouvido cantar uma linda canção, ela conta a história de uma garota que espera em vão a volta da guerra do seu namorado. Pois um dia trazido por um conhecido, chegam-lhe as mãos, alguns pertences do seu amado, uma foto dela, uma carta, com uma pequena plaqueta de identificação militar dele, afixada em uma correntinha, ao ler a carta, e saber de sua morte, a jovem cai de joelhos ao chão chorando, enquanto o conhecido vai embora,deixando-a só com a sua dor. Tenho medo de isso acontecer conosco, de um de nós um dia inesperadamente ter de partir, sem dizer um para o outro o que tem de ser dito, viver o que tem de ser vivido. Nossa história de amor não acabou, eu sinto e sei disso, por isso que te digo que a muito ainda o que dizer , a muita coisa que temos de construir juntos.
*****Volte para casa, assim como o sol todos os dias volta com o intuito de iluminar o horizonte, retorne para o nosso lar e o ilumine com sua presença outra vez. Volte para os meus braços e esqueçamos do mundo a nossa volta, dos motivos de nossa separação, vamos tentar começar as coisas novamente, que haja então um reinício, o que é antigo ficará para trás, tudo a de ser renovado.
*****Vejo as crianças brincarem na rua, e no sorriso delas, eis que encontro o seu, tão ingênuo e puro como há desses pequenos infantes.
*****Olho para o céu e reencontro no vôo livre dos pássaros, a tua liberdade de sentir, pensar e vivenciar esta vida. Sinto-te em tudo que expressa beleza, poesia, amor e compaixão nesta minha existência.
*****Gostaria que soubesses da minha vontade de lhe dizer mil coisas, mas como já te disse, eu não tenho muito talento com as palavras, com as únicas poucas que possuo, queria dizer-te, que a cada raiar do sol em cada manhã, eu morro aos pouquinhos de tantas saudades sentidas de você.
*****Apenas ouça minha voz que lhe chega trazida pelo vento, com minhas toscas palavras a te falar, volte para a nossa casa, simplesmente volte para o nosso lar, regresse depressa, meu amor, pois estou a lhe esperar.

ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.



james blunt - carry you home

3 comentários:

Fernanda! disse...

Nossa!

Que lindo!

Ela vai voltar :)

Bjos!

R.Vinicius disse...

Elton muito bonito tuas linhas. Espero que ela volte. A cena do conhecido que entrega as coisas do namorado que morreu em guerra, foi sublime e falo nesse trecho em especial, porque ele se desenrolou, aconteceu, foi se tornando, como se estivese se desdobrando juntamente com o pedido de volta. Belo. Parabéns.

Abraço,

R.Vinicius

Edna Lopes disse...

Lindo!Adoro a capacidade que tens de"entrar" no personagem.Tornas verdade a fantasia e fantasias a verdade. Um texto muito bom de se ler!Beijo!!