Google Translate

"A ULTIMA CARTA A SANDRINHA".

sábado, 20 de dezembro de 2008.
Amiga, tu foste embora sem se despedir de mim, mas sei que isso foi sem querer, pois às vezes não há tempo para despedidas. Agora não sei muito o que fazer, fiquei meio que sem chão, pois sei que nunca mais falarei contigo. No entanto, sinto em meu coração que estás num lugar melhor que este nosso mundo, pois aqui, ultimamente, a dor se tornou tua vizinha, e o sofrimento teu companheiro de quarto. A morfina por sua vez se declarou com seu beijo frio a tua namorada, porém era só com a ajuda dela que vivias e suportavas a presença da dor, que teimosa insistia em te molestar.
Mesmo assim, eu sei que ainda que vivesse fustigada pela enfermidade, não renunciaste ao sorriso, e nem expulsaste de tua casa a tua amiga, a alegria. Sei que tiravas tempo de levar aos outros, ainda que de cima da tua cama, conhecimento de si mesmas, procurava entretê-las levando um pouco de sua alegria que o sofrimento sem sucesso, procurava arrefecer. De frente da tela do teu computador, mudaste e revolucionaste a vida de centenas de milhares de pessoas.
Sabe minha amiga, pergunto-me porque tiveste de partir tão cedo, mas algo me diz, que eras um anjo, que ao cumprir tua missão de enriquecer quem te lia, iluminando-nos com a luz do teu rico conhecimento, compartilhando de tua sabedoria de vida conosco e repartindo de tua poderosa alegria, levando-a aos nossos corações, foste então embora, batendo tuas asas brancas de lindo serafim, indo morar em outra dimensão, com Deus, a Virgem Maria e todos os seus anjos e santos.
Agora, mesmo me sentindo muito triste, por que sofro pela falta que me fazes, sei que estas muito bem, que não sentes dor, que a foice*** não te fere mais, alegro-me ao lembrar que nunca mais o sofrimento ousará se aproximar de ti, que o sorriso sempre estará presente em teus lábios rubros. Só te peço que nunca te esqueça de mim, nem da Celina, nem da Fernanda e de nenhum dos teus amigos, olhe aí do alto por todos nós. Pois agora somos pobres coitados sem a tua iluminante presença entre nós. Já que não houve outro jeito e tiveste que ir embora,vá em paz, mas saiba que não morreste para mim, pois sempre estarás viva em minha memória e coração.

ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.

Dedico esta carta a Sandra Ferro-(Sandrinha)-, que infelizmente faleceu na ultima sexta feira dia 19 de dezembro, vitimada pela anemia falciforme aos 39 anos de idade. Sandrinha como todos na blogosfera a conheciam era autora de três blogs, em um deles ela lutava pelo direitos humanos das mulheres lésbicas, defendendo-as do preconceito infelizmente ainda vigente em nossos tempos. Adeus Sandrinha,tive muito pouco tempo para te conhecer melhor, mas neste reduzido tempo que tive, conheci em você uma mulher super-humana, pois tinha um coração bondoso e aberto a todos, inteligente, pois era culta o bastante para citar grandes filósofos e intelectuais do nosso tempo. E sobretudo foste forte e corajosa, porque mesmo sofrendo muitas dores, enfrentou a doença com dignidade, nunca deixando a tristeza tomar conta do seu ser. Este texto é para você, que você o receba em teu coração, neste reino de luz aonde agora está.
Cubatão, sábado, 20 de dezembro de 2008. –ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.

------------------------------------------------------------------
***Foice-A anemia “falciforme” que vitimou Sandrinha, tem a palavra “falciforme”
provinda do significado de “foice”.
--------------------------------------------------------------------------
Blogs da Sandrinha:
http://brancoausencia.blogspot.com
http://fazendomanha.blogspot.com
http://minhanegranoite.blogspot.com

2 Comentários:

Fernanda! disse...

Linda homenagem a nossa doce Sandrinha.

Meu coração está de luto tbem :(

Bjos no coração doce Anjo.

paula barros disse...

Oi, Elton

Não conhecia o blog da Sandrinha. Mas vim conhecer o seu através de um comentário sobre ela no blog do Caurosa. Gostei muito do seu blog, da forma de escrever, e da emoção ao escrever sobre ela. Olhei os outros post e gostei. Bela homenagem.
Sinto por vocês que conheciam ela.

abraços

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory