Google Translate

"SOU UM DESERTO SEM VOCÊ"!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008.
Imagine um palhaço sem sorriso em sua boca, me responda como ele sobreviria, então tente imaginar uma criança sem inocência, como ela seria,ou tente ainda dentro desta tua imaginação vislumbrar Elvis*** sem uma canção romântica para cantar, como com ele o mundo aprenderia a amar? Você conseguiria com clareza imaginar estas coisas?Pois bem, eu sou semelhante a elas, eu me sinto tão absurdo quanto estas situações surreais que lhe descrevi. E me sinto assim por tua causa, pela tua ausência que de certa forma desola a minha alma, ela sente-se invadida por uma aridez desértica. Você sabe o que é viver no deserto? De dia quente demais, de noite frio até você não agüentar mais. Não ter ninguém com quem conversar, apenas a companhia de sua montaria, e as vozes dos anjos trazidas a você pelo vento cortante do anoitecer, ou ainda só ter a presença de vultos negros que passam por ti, entre as dunas da areia, será que esses são os meus demônios pessoais?
Já quando você estava comigo, tu eras o meu oásis de reconfortante refrigério, tu refrescavas minha alma apaixonada!Quando te tinha a caminhar ao meu lado, milagres aconteciam, pois até mesmo o deserto do Saara florescia, o verde preenchia suas dunas de areia vazias, parte dele se convertia em mar, como se tu fosses uma divindade com o poder de criar, tu fazias nascer o tudo do nada. Ao teu toque o mudo era capacitado a falar, o cego podia ver, o coxo tinha o seu andar perfeito restaurado, o possesso era liberto dos demônios que o afligiam. Por mais que às vezes eu tivesse de ficar só, sua forte presença transcendia as leis naturais da física, e te tornavas onipresente em minha vida, ocupando os espaços vazios do meu pequeno,grande universo. Onde estaria você agora?Será que no envolver de outros braços , beijando uma outra boca, se entregando cegamente a outro alguém?Me responda.
Mas agora tenho de conviver com a minha solidão, você já não está mais aqui, só o que ficou foram os ecos dos teus suspiros e gemidos de prazer, de quando em meus afagos transitavas com o amor. Agora só sou um palhaço sem pintura em sua face, uma criança que perdeu sua inocência, sou Elvis que sem sua Priscila não quer mais cantar o amor. Sou peregrino neste deserto árido aonde cavalgo a tua procura, com a esperança de te reencontrar, meu oásis perdido, meu doce paraíso encontrado, incrustada no coração deste imenso Saara que minha existência se tornou sem você.


ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.
-----------------------------------------------------
***Elvis Presley-8 de Janeito de 1935-Tupello-Mississipi-16 de Agosto de 1977-Memphis-Tennesse.

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory