quinta-feira, 14 de maio de 2009

O CULTO AO GRANDE DEUS, O FALO!

**********O culto ao falo remonta desde o período pré-histórico, pois uma das suas primeiras representações vem desta fase da vida humana, o homem com o pênis ereto, deitado ao lado de um bisonte estripado e de um pássaro empoleirado, encontrada em uma pintura antiqüíssima nas paredes da gruta de Lascaux.
********Enquanto o homem paleolítico não tinha consciência de sua participação importante na concepção humana, o falo masculino não lhe tinha muito valor, uma vez que o homem neolítico descobriu a sua imprescindível contribuição junto a mulher neste ato de conceber a vida, inverte-se os papéis, o falo torna-se o grande símbolo do poder e fertilidade masculina, enquanto a vagina fica em segundo plano,apenas como a gruta que acolhe o órgão genital masculino.
*********Então em plena era da pedra polida, iniciam-se os primeiros cultos ao phallu (falo), tal atitude de cunho religiosa ganha uma força sem precedentes até então na história do homem naquele momento!
********A vagina da deusa-mãe é destituída para as explicações relacionadas a origem da existência humana, toma o seu lugar um deus fálico, munido de um vigoroso e potente pênis,de onde vinha o sêmem, o liquido fertilizante e concebedor da vida.
***********Tal culto à genitália masculina atravessa o tempo, assim como ganha força tanto no ocidente como no oriente. Na antiguidade a imagem do falo era tida como sagrada pelos gregos assim como mais tarde seria para os romanos, em maior ou menor expressão tal culto de idolatria fora também adotada por outros povos como os egípcios, persas e sírios. Os japoneses e indianos também se tornariam devotos adoradores do órgão sexual masculino, representado pelo simulacro do falo.
**********Hoje no mundo moderno e globalizado em que vivemos, o falo é tido como uma imagem de indecência, totalmente imoral, mas como já vimos nem sempre ele foi visto ou encarado dessa forma, pois para aqueles que vieram antes de nós, ele era venerado e respeitado como simulacro de algo sagrado,divino.
***********Voltando aos gregos, vemos em sua mitologia isso que citamos no parágrafo acima de uma forma bem significativa na estória de Priapo, filho de Afrodite e de Dionísio. Hera a esposa de Zeus o senhor supremo do monte Olimpo,temendo que tal criança nascesse com uma beleza exacerbada por ser filho de tais divindades,tocou no ventre de Afrodite para que o infante nascesse feio e deformado, o menino veio ao mundo tendo uma aparência horrorosa, pois tinha orelhas,cornos e cauda de bode, além de ser dono de um pênis de tamanho enorme, de proporções desmedidas. Receosa pelos comentários nada simpáticos de outros deuses, Afrodite abandona seu filho em um monte, aonde é encontrado e protegido por pastores, Priapo torna-se então o deus fecundante, camponês, protetor dos gados, das hortas e dos jardins. Sua habitual representação o mostra de duas formas, uma totalmente nua, e outra vestida com uma curta túnica deixando visível seu grandioso e portentoso falo.
*************Hoje nos tempos atuais, aonde há toda uma opressão de estética envolvendo homens e mulheres, tal adoração ao falo toma outros contornos. Ele ainda é visto como o grande símbolo do poder viril e fecundativo masculino, mas longe de ser uma imagem como aqui já o dissemos, de algo divino e sagrado como o fora na antiguidade, e bem antes, no alvorecer da vida do homem aqui na terra.
**************No entanto o falo enorme e rígido de Príapo esta bem vivo e forte no subconsciente masculino. Repito, não em sua característica divina, mas no seu avantajado tamanho.
**************Milhares de homens têm a sua cabeça atormentada pelo tamanho do seu pênis, e nada adianta o que falam os sexólogos sobre as proporções normais do falo. Os mitos e crenças que remontam desde a antiguidade assombram como verdadeiros fantasmas o universo masculino nesse âmbito.
************É normal então que adultos e adolescentes façam comparações e associações relacionadas ao tamanho do órgão reprodutor masculino. As associações mais conhecidas e que estão relacionadas ao tamanho do falo são essas; - a idéia de que pés e nariz grandes são indícios de pênis avantajado, assim como se a métrica do dedo indicador formar um ângulo reto com o polegar, nos mostra a medida do tamanho do órgão peniano. Ainda há as crenças que africanos e asiáticos tenham os pênis grandes e pequenos respectivamente, tais crenças estão bem arraigadas em nossos corações e mentes. Ainda que isso de certa forma seja verdadeiro, não se deve tomar como uma realidade absoluta, pois estamos falando de um ser complexo, o ser humano, e nem sempre os determinantes biológicos são os mesmos para todos os indivíduos.
****************Mas muito pior que as crenças que os homens tenham sobre seu pênis, são os significados que estes atribuem ao tamanho dele, pois acham que enquanto maior ele for, melhor, pois eles associam seu tamanho com sua masculinidade, e pelo fato de que assim serão mais desejados e mais “machões” se tornaram.
**************Outro grande equívoco de boa parte dos homens é que mesmo os estudos de especialistas nos mostrando, que o prazer vivenciado no ato sexual tanto por eles como pelas suas parceiras, são experiências únicas e dependem de uma série de fatores envolvendo tanto homens como mulheres, alguns representantes do sexo masculino ainda estão convictos que o prazer sexual dele e de sua companheira depende do tamanho do seu falo, quanto maior for melhor, maior também será o prazer sexual no intercurso realizado pelos dois.
*************Esquecem esses homens que esse prazer está além do tamanho de seu falo, ele está inserido sem segredos em uma atitude bem simples que eles podem ter em relação a si próprios e suas parceiras sexuais, a atitude de dar e querer receber carinho. Não esta no tamanho do pênis a possibilidade de se sentir e dar prazer no sexo, mas em pequenos detalhes, que dentro de uma relação sexual humana podem se tornar grandes em sua importância. Um beijo bem dado, palavras amorosas e sacanas ao pé do ouvido, preliminares caprichadas, podem e devem fazer a diferença.
************* Uma vez aprendido essa verdade, nota-se que talvez o homem não tenha um pênis tão pequeno assim, e com ele, e do jeitinho que ele é, poderá satisfazer não só a sua parceira de cama, como conseguirá sentir muito prazer no momento do coito. Talvez seja necessário admitir que os homens se oprimam á toa se iludindo com um mito, o do falo grande, preocupação opressiva vindo de tempos remotos, acho que tais representantes do universo masculino necessitam mais de terapeutas do que de cirurgiões para aumentaram o tamanho do seu “pequeno grande deus”, o falo.

ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.

Eltondasneves.anjodasletras@hotmail.com

http://eltondasneves.blogspot.com

Fontes de pesquisa para a compilação desta crônica:

“O culto do pênis” - artigo da autoria de Nuno Monteiro Pereira, texto publicado no site Clinica do homem e da mulher, link:
http://www.clinicahm.pt/index.php

“Aumento de pênis - Cirurgia ou terapia? - artigo que não traz o nome do seu autor, mas pode ser lido no site Log de msn,- eis o link:
http://www.logdemsn.com/2008/04/05/aumento-de-penis-cirurgia-ou-terapia

Nenhum comentário: