segunda-feira, 10 de agosto de 2009

A MEDUSA E O HOMEM DE PEDRA!

******Não me venha outra vez com uma de suas traições, pois vou te falar uma coisa, eu estou cheio delas, esses seus atos de desonestidade ínfima já transbordaram o copo. Sua face de anjo cândido minha querida não me convence mais.

******Não quero brindar novamente contigo na taça sórdida de sua desfatez, e muito menos provar mais uma vez de seu fétido e mesquinho conteúdo. Seu comportamento é baseado na mentira assim como o reflexo dele traz em si os seus efeitos. Se afaste de mim, não ouse tocar a minha língua com a tua, não necessito doravante de seus beijos promíscuos.

******Estás é perdendo tempo em colocar essa musica insinuante com o intuito de dançá-la de forma a me provocar os sentidos, eu já conheço esses seus velhos truques de sedutora banal, cada um deles me é familiar, há tempos que entendo qual o intuito em exercê-los com tanta constância.

******Nem seus vestidinhos curtos irão me convencer daqui por diante, fique certa que é do meu conhecimento que eles já lhe foram tirados pelas mãos de muitos de seus amantes, não desejo mesclar minhas digitais com as deles, quero que saibas de uma só coisa o seu ciclo comigo acabou, a estória do roteiro deste longa-metragem sórdido chegou ao seu sombrio final. O que nos restou então?

******Ficou-te as marcas do seu câncer de cinismo tétrico, a mim a felicidade ainda que tardia de ver-me livre de uma medusa horrenda que dia a dia estava tornando-me um homem de pedra.


ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.

Um comentário:

cristiane machado disse...

Gostei daqui, estou te seguindo!
E amei seu post.
bjs