sábado, 1 de agosto de 2009

TÃO PERTO DE ONDE VOCÊ ESTÁ!

*******Estás agora em silêncio sozinha contigo mesma, refletindo sobre suas emoções tão latentes dentro do teu peito de mulher. Nesta hora tão sua, estudas a cada uma delas, e como se fossem frutas compradas na barraca de uma feira, experimentas uma á uma para conhecer o seu real sabor.

*******Neste estudo meticuloso de experimentar as próprias emoções, o sabor na boca de quem prova se materializa em sensações indizíveis. Na tua sabedoria de mulher pesa uma a uma, conforme os gostos sintetizados nestas mesmas sensações manifestadas em teu feminino paladar.

*******Sabes as quais deves ou não se entregar, és do teu entendimento que se te submeteres aquela á qual for errada,poderás se ferir gravemente. Temes tal erro, afinal seu coração já se machucou tanto, já sangrou em demasia no passado, não queres absolutamente passar por isso de novo.

*******Em teu útero ainda podes sentir o peso do meu corpo quando me curvei sobre ele para possuir-te, te sentias plena quando eu estava dentro de você, quando saí à sensação do vazio apossou-te de todo o teu ser. Só te sentes preenchida quando eu estou a adentrá-la visitando-a como um viajante perdido no deserto que alegre encontrou um oásis de delicias ilimitadas.

*******Ponderas nestes teus momentos de solidão sobre o nosso amor que nos é como um anjo iluminado a nos confortar nesta vida, teme em seu intimo em se entregar a ele e se arrepender depois. Por outro lado não quer correr o risco de não te permitires vivenciar uma experiência única por ter se entregue a covardia absoluta, ela que não passa da ausência de coragem de pular na piscina escura do incerto, daquilo que se desconhece.

*******Colocas um disco para ouvir, pegas em um livro de Anaïs Nin para ler, porque é só assim que te sentes seguras para lapidares teus pensamentos, emoções e sensações provindas do teu mundo interior, em meio aos parágrafos, metáforas, vogais e consoantes de teus livros, ou em meio às notas musicas das melodias e das letras das canções ou no timbre marcante das vozes dos interpretes dos teus discos.

*******E assim ficas a meditares em torno da bacia de ouro do teu coração frágil de mulher linda e de alma belíssima de tão iluminada que és. Em cada palavra lida vinda da pena autoral de Anaïs, em cada nota cantada da musica tocada em teu aparelho de som, vês é a mim tão perto de onde você está. Tão próximo de sua pele delicada tão macia como um pêssego provado pela boca que pode ser a minha, ou de um anjo que se enamorou por tua persona, ao ver-te pela janela do teu quarto envolta em tuas reflexões silenciosas.

ELTON DAS NEVES O ANJO DAS LETRAS.

Um comentário:

Borboleta Angie disse...

Olá!
Anjo,andou vasculhando minha alma???
sei que não escrevestes para mim; mas parece que sim!!!!

Sempre tão sensível as nossas nuances!
Parabéns!
Beijos 1000!