terça-feira, 29 de junho de 2010

A LEVEZA DE SER...MULHER!!!

******Nascemos do sexo feminino, porém muitas de nós ao longo da vida não conseguem se descobri mulher... Vivendo num mundo extremamente machista,quando nos definimos mulher com toda sua grandiosidade,isso significa que já não mais existe a venda das ilusões, aflora dentro de cada uma grandes capacidades de se alto definir; decidir e gozar.

******Nem sempre é tão fácil quebrar todos os tabus que durante toda uma vida nos foi imposta. Aprendemos a nos doar, ser mulher- mãe... E muitas vezes mulher- pai; mulher Amélia quase sempre!

******Sonhadora, mulher macha; mulher maravilha; ex-mulher. E na maioria das vezes não nos damos à condição de nos enxergarmos como mulher deusa, ou até mesmo mulher da vida.
---

******E conduzida pelos caminhos mais absurdos de um mundo egoísta, aprendemos apenas a nos doar incondicionalmente sempre “SER” e nunca “TER”. Submetendo-nos a fragilidade e muitas vezes a infelicidade.

******Ao longo do tempo, desenvolvemos muito dos nossos instintos, mais o espelho que nos reflete, na maioria das vezes não nos enxergamos mulher.
É este desejo suprimido silencia, a necessidade de gritar pela liberdade de expressão, que já lhe foi negada bem lá trás, quase já no ventre.

******Com uma criação diferenciada desde os primeiros anos de vida quando ainda não existe definição, mais já há com certeza classificação onde menino tudo pode!Ao contrário, a menina não, pois é considerada e julgada mais frágil, e me pergunto: frágil em que? !

******Primeiro presente de um menino, um carro! Símbolo de autonomia, independência e imponência. Para a menina se dá um bebe ou uma cozinha acompanhada de uma vassoura... Numa fase mais a frente, se tentarmos formar opiniões juntas, vem o rótulo "Revoltada" porque este comportamento não é de uma mocinha! Doce ilusão, mais ninguém pode responder o que realmente é.

******Crescemos seres curiosos, porém, indefinidos, sabemos que vamos sofrer e chorar, mais nunca, nunca devemos nos deixar abalar. Descobrimos o sexo! quer dizer,cobrimos o sexo porque isso pode ! Até que intuitivamente, assim meio que de supetão resolvemos segui o curso natural das coisas, e na maioria das vezes, muito imatura da vida. Chegamos á nos apaixonar, doce engano ! Não o se apaixonar... Porque isso é lindo.
---


******E por muito tempo vivemos achando que a vida é assim e que somos felizes. Mas, o tempo que tudo nos revela,assim como também a maturidade nos faz questionar,é aquela curiosidade que antes era rebeldia, hoje mais madura são transformadas em certezas, opiniões formadas.

******Descobrimos "que somos seres pensantes" e junto com isso o medo de entender que podemos opinar decidir e sentir, nos faz enxergar que no espelho da vida sofremos a metamorfose do tempo, seremos diferentes daquelas que ainda não se enxergam.
---


******E você se descobre mulher da vida...Que sente e deseja, e que o papai e mamãe vividos ao longo dos anos, podem ser diferentes! Mas, e agora?Não nos foi permitido sentir, e por isso muitas de nós desencadeia a síndrome do temor de se permitir ser feliz.Mais a luta continua!Explorar o lado obscuro do desejo, desejo este ao longo do tempo escondido, reprimido, silenciado. Se colocar a frente de grandes conflitos, para a satisfação e realização de uma nova mulher.
---


******Saindo do anonimato para ser você! Deixar fluir, aprender a sentir, saber se tocar... Sorrir pura e simplesmente. E novamente se olhar no espelho e perceber que existe uma nova mulher, com todos os sentidos aguçados, aprimorados e pulsantes.
---


******Vivenciar este momento e se permitir. Não fomos preparadas pra isso, muito menos encorajadas a enfrentar a batalha que virá de frente, muitas desistem, se retraem, se aquietam... Outras se descobrem, afloram!

******Se olhar no espelho nem sempre é fácil, ainda mais, se tal atitude nos levar á ir contra os preceitos impostos ao longo do tempo, pode ser doloroso momentaneamente tal tomada de atitude, mais quando nos descobrimos mulheres deusas, florescemos.
---


******As inseguranças nos virão, o medo de recomeçar é certo! Mais a descoberta de quem você realmente é torna-te única e valiosa.E hoje quando me olho no espelho e consigo me enxergar, tenho a nítida certeza de que sou SILVANIA...


MÃE...


MULHER...


E FLOR.

Texto da autoria da leitora Silvania, ela que lê de forma diária e assídua Os Textos e Crônicas do Anjo das Letras.

Revisão do texto feito por Elton das Neves O Anjo das Letras.

5 comentários:

Anonymous disse...

O tempo pode apagar a lembrança de um rosto,
mas nunca a de alguém
que soube fazer de um pequeno instante
um grande momento!


parabéns a ambos bjs

pkna disse...

texto c as palavras mto marcantes.
Gostei mto tbm. parabens a ambos.. ( e c certeza levarei algo como aprendizado..) beijos

Kassya Mendonca disse...

Como sempre, primoroso!!!
Belo texto, contundente e forte.
Acho que sempre fui "revoltada", nunca aceitei as imposições que me foram feitas,segui o que dizia meu coração; muitas vezes fui julgada injustamente por minhas posições e escolhas. E sempre procurei ser a mulher que existe dentro de mim e não a das aparencias.
Ser mulher é tudo o que o texto diz, e não somos frageis, afinal somos Deusas...

Parabéns Silvania, parabéns Elton, por publicar tão belo texto!

Beijos!

DÉIA disse...

Adorei suas palavras fortes e intensas sobre nós mulheres , as eternas sofredoras e que vivemos em pleno conflito no que devemos seguir e buscar pra nós mesmas na vida . Parabéns SILVANIA pelo texto envolvente e de pura emoção plena, Parabéns também ao Elton por publicá-lo !!
Bjim !!

Ana Paula disse...

Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar Elton e Silvania pelo texto que fala sobre a mulher e toda a sua trajetória de vida.Acho que a mulher de hoje, sabe o verdadeiro sentido da palavra mulher. Na verdade, são várias mulheres dentro de uma só e ele as ativa em vários momentos de sua vida. A mulher sabe sentir, sabe se entregar, sabe amar, e principalmente, trazer quem ela quiser a este mundo de coragem e vivência da vida. Este texto diz bem as várias identidades da mulher, conforme a sua vivência. Adorei muito.
Bjs.

Ana Paula