terça-feira, 9 de novembro de 2010

Cunilingus!!!

            Deitado em nosso leito revestido pelos ecos dos nossos orgasmos toco-te com a febre das almas excitadas sensualmente, a textura macia de tua pele que corre pelo toque dos meus dedos me trazem uma sensação de delicidade imensa.

            Beijo a seda da tua cútis com as duas brasas em chamas dos meus lábios, não suportando a sensação inebriante deste ósculo onde arde o fogo da perdição, mordo instigado pelo desejo carnal a tua pele de gueixa imperial.

            Lambo teu dorso de cor morena deixando em sua superfície o rastro de minha saliva que não consegue apagar as labaredas libidinosas que saltam dele para mim devorando-me em suas chamas desvairadamente.

            Sendo tragado paulatinamente por esse incêndio da concupiscência sexual sigo com esse passeio de minha boca de natureza desavergonhada pelo seu corpo de deusa tupiniquim, então mordo o lóbulo de sua orelha para logo depois introduzir a minha língua dentro dela fazendo-te se contorcer levada por uma cruel sensação de completo prazer.

           Ganho o tecido acetinado de tua calcinha de desenho erótico com meus dentes retirando-a por inteira, tu ainda levanta a meia altura a tua cintura para ajudar-me na prática de tal ato.

           Vislumbro com meus olhos fascinados o teu monte de Vênus e o toco carinhosamente com a demência do meu tato febril. Sua vulva se apresenta a mim como um fruto delicioso, de origem única, parecendo vir diretamente das árvores frutíferas do amor sensualíssimo de Afrodite.

           Pouso possuído por incrível excitação a minha língua despudorada em teu clitóris que ao sentir sua aproximação, se levanta ereto para receber os afagos de sensações indescritíveis dela.

           Como não poderiam ser de outra forma, os seus gemidos de regozijo se intensificam, assim como de sua vagina escorre o teu mel de paladar maravilhoso que ganha com abundancia tanto os grandes como os pequenos lábios de tua magnífica flor genital encharcando-a totalmente.

           Abandonando teu minúsculo membro clitoriano, abro com meus três dedos essas suas mesmas pregas de proteção a tua pirâmide de favores orgásticos, elas são realmente como lábios que estão cerrados como para esconder de quem se aproxima deles um segredo inefável.

           Com o pórtico de tua pirâmide vaginal aberto a visita desta serpente mística e de caráter libertino que é esta minha língua, eu introduzo seu corpo rubro e pulsante dentro dela, e movimentando-a com ardência ágil até o seu fundo, após ali me demorar neste exercício de uma cunilingus indecente e extasiadora levo-te por fim a um urro selvagem que expressa nitidamente teu orgasmo de uma deliciosidade suprema.

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

A minha língua é uma serpente mística de perdição sensual!

2 comentários:

Aмbзr Ѽ disse...

bem erótico, a imagem casou perfeitamente com o post, e vc fez menos rodeios no que se diz respeito a metáforas, foi mais direto... metáforas as vezes podem ficar exageradas, a linguagem se mantem com charme, mas um tanto mais direta.

http://terza-rima.blogspot.com/

Flávia Fernanda disse...

Não poderia deixar de apreciar essa postagem excitante!
Apreciei e reli por várias vezes
Beijos