quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Lua de sangue!- Caminhando na direção do inimigo- V- parte.

****Após ter se despedido de sua irmã e de ter devolvido o seu celular desligado ao bolso interno do seu sobretudo, Gabriel respira fundo tentando segurar a emoção de mágoa que arde em seu peito pelo fato de ter ouvido o som do choro angustioso e preocupado de Gabriela pelo seu bem estar poucos segundos antes da finalização daquela chamada telefônica que houvera recebido por parte dela.

****A última pessoa que desejaria fazer sofrer neste mundo era a sua irmã gêmea, depois da morte de seus pais ela era a única família que ele tinha nesta sua atribulada vida de homem-lupino, sendo assim desde que ficaram órfãos e sozinhos, sempre procuraram esmerar-se em cuidar um do outro com extremo carinho e exacerbado amor fraternal.

****Outra coisa que dava mais peso a esse amor era o natural e poderoso vinculo praticamente telepático que há entre quase todos os irmãos gêmeos do planeta, desde muito pequenos essa ligação era muito forte, sempre quando um dos dois estava triste, angustiado ou em perigo o outro sentia isso em sua própria pele como se o problema estivesse ocorrendo com ele.

****Sendo assim, Gabriel tinha certeza que naquele mesmo instante sozinha em casa, Gabriela sua irmã gêmea de natureza idêntica, podia sentir todos os sentimentos perturbadores de medo, apreensão e duvida que ele estava sendo acometido naquele momento em relação ao encontro que estava para ter com Santiago, aquele francês de alma diabólica e homicida que havia se tornado do dia para a noite o seu maior pesadelo.

****O frio parecia ter aumentado á sua volta, uma névoa finíssima aos poucos ia se formando por toda a extensão do Champ de Mars, após haver andado um bom trecho de um dos jardins daquele lugar, ele se vê cada vez mais próximo a torre Eiffel, ela que se ergue como uma torre treliça de ferro majestosamente de cima dos seus 324 metros de altura em uma das extremidades daquele parque turístico encarpetado por uma relva verdejante.

****Derepente seus passos são interrompidos por um estalido que parecia o som de um pequeno ramo de árvore que caído ao chão fora pisado, de imediato ele volta a sua atenção na direção do sutil barulho que parecia vir de trás de uma daquelas muitas arvores ornamentais que o ladeavam.

****Então através da névoa translúcida que dança preguiçosamente a sua frente, Gabriel com os olhos bem abertos de tão atentos, consegue enxergar um vulto que saindo de trás do tronco de uma arvore que está muito próxima de si, toma a forma de um homem que como ele também se veste todo de preto.

****Santiago estaca a poucos passos de onde Gabriel se encontra exibindo em seu rosto um sorriso sarcástico, seus cabelos longos e cheios de cachos em suas pontas lhe caem muito abaixo do pescoço, chegando à altura de seus ombros, eles que parecem emoldurar a sua beleza que por sua vez, é dona de uma sensualidade digna de um deus grego.

****Tendo uma estatura alta e sendo possuidor de uma constituição corporal muito forte, Santiago naquele instante passava a imagem de um homem que só com a sua presença física era de impressionar a qualquer um, principalmente uma pessoa que fosse seu inimigo mortal como era o caso especifico de Gabriel.

- Quanto tempo faz em que não nos víamos Gabriel, qual foi mesmo a ultima vez que nos vimos frente a frente?

- Foi na cidade de Palermo na Itália, em uma noite de lua cheia, onde por muito pouco eu não pude colocar os meus dentes e garras em seu pescoço de cachorro vagabundo!

****Percebendo toda a raiva de Gabriel refletida em sua maneira de lhe responder a pergunta que foi á ele feita, Santiago parece alargar em seu belíssimo rosto aquele sorriso sarcástico que desde o primeiro momento de sua aparição ele trazia consigo.

-Vejo pela sua maneira de me responder meu caro amigo que você ainda guarda consigo profundas mágoas de mim!

- E o que você acha que eu deveria sentir pelo homem que me tornou uma verdadeira aberração para a sociedade humana a tal ponto que, hoje sou odiado e caçado por ela como um perigoso animal que precisa ser abatido?-Responde Gabriel erguendo os punhos cerrados de suas duas mãos na direção de Santiago.

- Há uma grande diferença entre nós como lobisomens Gabriel, e ela é bem simples e clara de se ver, quando eu me transformo em uma fera lupina não perco a consciência de absolutamente nada do que vejo,ouço, sinto ou faço, enquanto que no seu caso ocorre ao contrário, há uma perda total da razão humana que existe dentro da sua mente, fazendo com que você não tenha consciência de nada que faça enquanto está metamorfoseado. Sendo assim você mata levado pela fome e extintos selvagens do lobo que aflora do seu interior lhe possuindo totalmente, fazendo com que não seja culpado pelos crimes que comete matando humanos, bem diferente de mim que mato por quero matar, primeiro para saciar a minha fome por carne de gente e segundo pelo puro prazer oferecido por essa espécie de esporte. E estou lhe explicando tudo isso por uma só razão, quando um homem é atacado e ferido por um lobisomem e por algum motivo qualquer consegue escapar de suas garras e sobrevive como foi o seu caso em especifico, ele carregará consigo o vírus que lhe foi implantado em suas veias através desse ataque lupino, vírus esse que fará com que em toda noite de lua cheia este mesmo homem se transforme em um monstruoso lobo que andará enquanto o astro lunar se fazer presente nos céus pela terra como um predador notívago, procurando carne e sangue de seres humanos ou de animais para se alimentar. Pois bem, se este homem-lupino aceita essa sua nova condição de vida conformando-se com ela, acontece algo misterioso, como se fosse uma compensação pelo mal que lhe acometeu, enquanto fica transformado, o homem-lobo não perde a consciência do que faz, podendo assim escolher com que tipo de carne vai se alimentar, alguns para preservar o que eles preferem chamar de sua “humanidade” retiram-se para os campos ou fazendas em busca de rebanhos bovinos, outros como eu que não abrem mão de outra espécie de gado e falo aqui do homo sapiens, escolhem ficar nos grandes centros como a bela Paris. Então perceba com tudo isso que lhe expliquei que, a sua não aceitação de sua nova condição de existência é que não lhe deu a possibilidade de derepente escolher o seu cardápio nos períodos em que você se torna um cachorrão enorme e com uma fome voraz.

- Ocorre Santiago que eu nunca soube disso que você acabou de me explicar, até porque além de nós dois nunca conheci um outro homem-lupino que pudesse fazer-me este favor. Acontece que mesmo que tivessem feito isso por mim, pouco teria adiantado, pois eu jamais me conformaria ou me conformarei com essa minha nova condição de existência!Eu tinha uma vida normal seu miserável antes de você vir e resolver fazer de mim a sua comida. Tenho saudades dos tempos em que a lua cheia no céu de Paris era algo absolutamente normal aos meus olhos, onde a presença dela não me afetava em nada, ao contrário do que acontece nos dias de hoje.

-Tanto inconformismo e paixão que vejo expressos em você Gabriel me comovem, mas aviso-lhe que só pioram a sua situação!

- A minha situação eu já sei como resolver Santiago, pesquisando sobre lendas e histórias sobre lobisomens minha irmã gêmea descobriu que a única forma que tenho de me curar desse maldito vírus com o qual você me infectou é lhe matando, sim, é isso, se um lobisomem consegue achar e matar aquele outro lobisomem que o contaminou através do seu ataque, ele chega a se libertar para sempre do mal lupino que o atormenta.

****Ouvindo essa afirmação convicta proferida por Gabriel, Santiago solta uma gargalhada estrondosa que ecoa no ar fazendo ouvi-la ao longe daquele jardim em especifico do Champ de Mars em que os dois se encontram.

- Ah a senhorita Gabriela, tão jovem, tão bela quanto extremamente inteligente, então preocupada com a situação incomoda do irmãozinho ela resolveu pesquisar acerca de um antídoto que pudesse ser usado para ajudá-lo a se curar do veneno do lobo que corre em suas veias!

- Em falar em minha irmã, mate uma curiosidade minha, como você conseguiu o numero do celular dela para me passar o recado acerca deste nosso encontro?

- Muito simples Gabriel, faz um bom tempo que cansei de fugir de você pela Europa adentro, então resolvi dar o que o amigo tanto queria, a oportunidade de enfrentar-me, então primeiro consegui o seu numero com uma das garotas de programa com quem costuma andar nas noites que não há lua cheia, apesar de ela ter me avisado que nos últimos tempos raramente você tem atendido o celular, mesmo assim resolvi arriscar, só que infelizmente a moça estava certa em relação a isso. Parti então para um plano b, e aproximei-me de uma das amigas de sua irmã gêmea e usando meu velho talento de atração sexual sobre a alma feminina, levei-a para a cama, e conseguir o numero de sua jovem irmã tornou-se uma questão de tempo para mim, aproveitando uma das noites que dormia ao meu lado exausta de tanto fazer amor comigo, tomei em minhas mãos o celular da garota em questão e entrando em sua agenda eletrônica apossei-me da informação que tanto ansiava, os oito números mágicos de mademoiselle Gabriele. Satisfiz sua curiosidade?

- Totalmente, Santiago, agora eu quero e preciso satisfazer uma outra coisa em mim, a vontade de matá-lo e livrar o mundo de um psicopata assassino como você, que tem prazer em ser um lobisomem que vive nas noites de lua cheia a ceifar vidas humanas como se para Deus elas não tivessem valor algum.

****Ao acabar de enunciar essas palavras de ameaça a Santiago, Gabriel faz menção de mover-se em forma de ataque em sua direção, ao que é contido por seu antagonista que notando a intenção do seu jovem adversário espalma a sua mão direita a sua frente em um gesto para que ele não faça isso.

- Ainda não Gabriel, ainda não, ainda não, espere a nossa noiva vestida de branco aparecer no espelho negro do firmamento para nos encantar magicamente, fazendo a natureza do lobo aflorar em nosso débeis corpos humanos, transformando-nos em seres fortes e de compleição poderosa, lembre-se do que eu lhe disse ao celular, resolveremos essa questão entre nós como os antigos lobisomens costumavam fazer, com um embate sangrento e de natureza mortal entre dois metamorfoseados!

- Você enlouqueceu Santiago, há horas atrás que a lua cheia se foi escondendo-se atrás das nuvens escuras do céu de Paris, ela não vai mais voltar por hoje, e eu não vou esperar pela noite seguinte que ainda nos virá para que possamos resolver isso, tenha certeza de uma coisa, um de nós dois não assistirá o nascimento do sol no dia de amanhã.

- Você está enganado Gabriel, ela não só virá como já está as nossas portas, olhe a noiva chegando, olhe para o céu homem!

Continua...

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

“Mas que haverá com a lua que sempre que a gente olha é com um novo espanto”?
(Mário Quintana).

6 comentários:

Valéria Russo disse...

ELTON...
esse embate mortal será algo perigoso e talvez ineficaz, gabriel mais jovem licantropo certamente não tem a força nem a astucia de seu adversário e corre sério risco de morrer...
não seria melhor a aceitação da condição lobo???
não poderia gabriel aventurar-se pelas noites parisienses em busca de alimentos não humanos??
e gaby corre riscos na mas mãos de santiago???
a coisa vai feder...kkkkk
to anciosa pelo próximo capitulo, a história está ótima...
bjuivos no seu coração e que seu fds seja inspirador.
loba.

Neuromancer disse...

Imagino o combate, ele será fatal, a atmosfera de suspense está cada vez mais densa, e você está cada vez mais intrigante em seu texto, estou acompanhando e esperando o desfecho da história, até a próxima.

http://intercon-x.blogspot.com/

Aмbзr Ѽ disse...

muito interessante o seguimento da historia. parabens.

Flávia Fernanda disse...

Vou ter que acompanharr tudo isso do inicio!

Baby,já peguei seu banner,passa lá e pega o meu também

Bjãaaaaao *-*

Amapola disse...

Boa tarde, amigo.
Primeiramente quero agradecer o carinho da sua visita.

Adorei o texto. Quando eu era criança, mergulhava nas revistas, inclusive as de terror, e tudo parecia um filme.
Era de arrepiar...

Continuo sem internet, mas quando tudo se resolver, estarei sempre por aqui.

Um grande abraço.

Rafa Carvt disse...

Oi, joia?
Então, to passando aqui, (além dos motivos de sempre rs) pra dizer que indiquei vc para uma "brincadeira" de blogueiros. Passa no blog e pega seu selo tah?

Bjnhos