Google Translate

A garota Satã!- A caminho do Caverna Cube.- VI parte!//Crônicas de Salém.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010.
    Após o término daquele meu primeiro dia de estudo no Dante, meu tio veio me buscar de carro, haja vista que por ser um dos sócios do escritório de contabilidade, podia se ausentar no momento que quisesse, deixando os encargos sob á responsabilidade de seus subordinados.  Já dentro de seu carro e postado no banco de passageiro, meu silêncio é quebrado pela voz de tio Fernando que me indaga:- Como foi então o seu primeiro dia de Dante Alighieri?-, apertando a minha mochila por entre os meus dedos, pois à havia colocado em meu colo tirando-a de minhas costas para que pudesse me reencostar na poltrona do carro, lhe respondo:- Bastante inusitado para minha surpresa, não esperava que tantas coisas juntas em termos de novidades pudessem ocorrer em um só dia de aula e logo no primeiro!

    Parecendo surpreso com essa minha afirmação, tio Fernando me olhando de esguelha questiona-me:- E quais são todas essas novidades que só em um dia de aula você tem para me contar?-, depois que acabo de lhe narrar absolutamente tudo o que me ocorrerá durante as horas que passei estudando, meu tio parece fazer uma avaliação sobre os fatos que acabara de ouvir, percebo que enquanto faz isso, tem o cenho franzido, algo me pareceu incomodá-lo dentro daquilo que lhe contei:- Bom, acho formidável que Andrei Maiakovski tenha te convidado para fazer parte do time de futsal do colégio, conheço a família dele, é uma das mais tradicionais de Salém, seus avôs vieram muito jovens para cá, deixando  atrás de si sua terra natal, a Geórgia na Rússia nos anos cinqüenta. Voltar às quadras de futsal vai lhe fazer muito bem, nada como o espírito de competitividade somado a muita adrenalina para nos fazer sentirmos vivos e com isso nos ajudar á se esquecer dos nossos problemas mais sérios. Já no meu tempo de Dante tínhamos um time bastante forte, sendo que naquela época as regras do futebol de quadra eram diferentes das de hoje. Enquanto ás duas garotas que me descreveu, uma é a estonteante Camila Armand, eu vi não só garotos, mas muito marmanjo velho arriar os quatro pneus por ela, essa menina é aquela que você pode considerá-la como a gata mais desejada da cidade. O fato de ela ter se interessado pela sua companhia deve lhe causar muito orgulho filho, de dez, oito machos de Salém queriam estar em seu lugar, pode acreditar nisso. Agora enquanto a outra garota, Rafaela Meireles, é bom ficar afastado dela, ela me parece ser um pouco desequilibrada, é filha de um comerciante muito bem quisto na cidade, o seu Euclides, que por sua vez é dono do único supermercado que há por essas redondezas. Agora voltando a falar na filha dele, bem, eu diria que a garota tem uma mente mística por demais para a nossa realidade, é dada á acreditar no que pessoas normais como nós reputaríamos como lendas e mitos.  E sabe de uma coisa Gabriel, eu e sua tia estamos batalhando muito para que você recupere o seu equilíbrio psicológico e emocional desde o abalo que sofreu por causa da morte trágica de seus pais, sendo assim, não desejo que uma maluca como essa coloque minhocas em sua cabeça pondo tudo á perder, por isso insisto que fique realmente longe dela, e se por acaso a garota persistir em te molestar com essas bobagens todas, eu vou pessoalmente falar com a diretora do Dante Alighieri para que tome providências em relação á isso!

    Disse á meu tio que isso seria desnecessário, pois já havia conversado com Rafaela e lhe pedido que mantivesse a devida distância de mim.  Logo reconheço as casas que tem formato de um quadrado que caracterizam o desenho das construções residências de minha rua, meu tio então faz a manobra para estacionar o carro em nossa garagem na 2003 da Bram Stocker. Já dentro do meu quarto, anseio por tirar a minha roupa para poder tomar um banho, quando ouço alguém bater á minha porta, peço então que entre, vejo assim, minha tia Rosalinda adentrar o recinto, tendo em seus lábios um sorriso de boas vindas ao lar, beijando-me carinhosamente  a testa me diz com sua característica voz impermeada de um som aveludado:- Seu tio me contou por cima as novidades querido, fico feliz por você que em seu primeiro contato com colegas de colégio, já tenha conseguido um amigo para dividir sua paixão pelo futsal, e de quebra uma paquera que deixaria qualquer garoto desta cidade se sentindo como se estivesse andando nas nuvens. É lógico que destas novidades todas, uma evidentemente não é boa, eu e seu tio conhecemos muito bem aquela filha do Euclides, é muito bonita e inteligente, no entanto é meio maluca, como Fernando deve ter-lhe dito, ela tem crenças nada convencionais, por isso faço minhas as palavras dele, mantenha-se o mais distante o possível dessa moça.

    Depois de ter me feito mais algumas recomendações, minha tia se retira, então vou até meu guarda roupa onde abro uma gaveta, retirando uma toalha seca e felpuda e me encaminho á um pequeno banheiro para o meu uso exclusivo, pois que ele é ligado ao meu quarto.  Ao virar-me para ir à direção do banheiro, passo perto do criado mudo que fica junto a minha cama, vislumbrando em cima dele um porta-retrato, atraído pela imagem retratada na foto afixada nele, eu o apanho, e vejo meus pais acenando sorridentes para a lente da câmera digital que captara e congelara no tempo, suas saudosas feições, novamente uma saudade dolorosa e ao mesmo tempo enorme toma conta do meu peito ferido. Às vezes em momentos como aquele, eu me recusava á acreditar que eles tinham realmente partido como partiram, de forma tão inusitada, tendo suas vidas ceifadas por um ato de violência sem lógica nenhuma.

    Sinto então como se o mar jorrasse pelos meus olhos, profusas lágrimas saem deles, quentes e delineadas com a marca e presença cruel da dor de uma perda irreparável. Se ao menos eu pudesse me lembrar das feições do rosto de sua suposta assassina, a mulher vestida de branco, que havia nos aparecido no alto da rodovia Imigrantes, em meio á uma densa névoa, e que eu tinha quase que absoluta certeza, tinha os matado de forma monstruosa.

    Também aquela mesma pergunta vinha martelar a minha mente confusa em momentos como aquele, o porquê eu havia sido poupado pela ignóbil assassina, realmente eu queria entender porque ela após ter feito o que fez á meus pais, não me dera o mesmo destino que determinara á eles, a da morte. Às vezes, ficava me indagando se um dia descobriria as respostas para todas essas perguntas que, envolviam aquela estória tétrica e que infelizmente fazia parte da minha ainda jovem vida.  Eu não sabia que tais respostas estavam para me ser respondidas mais cedo do que pensava.
          
    Após um banho quente e reconfortador e de ter tomado um delicioso lanche preparado por minha tia, resolvo passar o restante do dia navegando na Internet, esperando com que a hora do encontro com Camila Armand chegue logo, a expectativa de revê-la tão sempre linda incendeia-me de uma forma que garota nenhuma houvera já feito comigo.

    Então ela, à noite, cai sobre Salém como um véu negro cintilado e pontuado de estrelas brilhantes, percebendo a aproximação da hora de nosso encontro marcado, resolvo tomar mais um banho, coloco a minha melhor roupa assim como o meu mais cheiroso perfume.

    Estou com meus tios na sala de estar tomando com eles um cafezinho, quando a campainha toca, fazendo com que Vânia a nossa empregada doméstica vá atender a porta de entrada de nossa casa.  Ela então volta dizendo que uma moça muito bonita, mas que não quis se anunciar desejava me ver!Então me levanto da poltrona onde estava sentado, deixando minha xícara repousada em seu braço. Quando chego à porta eu me deparo com ela, com certeza a garota mais bem trajada e exacerbadamente linda que já pude ver em toda minha vida até ali.  Na soleira da porta está estacada Camila Armand, usando um vestidinho preto que lhe vai cinco centímetros acima dos joelhos, desprovido de alcinhas, ele deixa seus ombros desnudados. Seus cabelos escuros estão soltos e caem em cascata sob seu pescoço e costas, novamente aquela mesma impressão que me veio na escola quando tive os meus primeiros contatos com ela se fez sentir por mim naquele mesmo instante, a de que Vênus a deusa do amor e da beleza desceu o Olimpo para fazer-me uma visita.

    Estando com meu coração disparado, mediante tanto fascínio perante aquela beleza inumana estacada á minha frente, com bastante dificuldade abro minha boca tentando enunciar algumas palavras, ao conseguir fazer isso, digo-lhe:- Camila, nossa, você está realmente linda, por favor, queira entrar!-, tendo aquele seu sorriso belíssimo, no entanto revestido de um sarcasmo que eu não sei de onde vinha ou porque dele, mas que o deixava magnificamente lindo, ela aceita meu convite atravessando a soleira da porta vindo beijar-me no rosto em um comprimento afetuoso, sua aproximação junto ao meu corpo, leva as minhas narinas aquele mesmo perfume delicioso que já tinha percebido nela antes, e que eu nunca houvera sentido em outro alguém, me dando assim a estranha sensação dele ser de seu uso exclusivo.

    Então a pegando pela mão, á conduzo para o interior da casa, fazendo que cheguemos juntos a sala de estar, onde meus tios já de pé parecem aguardar a nossa chegada. Pelo fato de todos os moradores de Salém se conhecerem, é desnecessário que eu faça apresentações, depois dos costumeiros comprimentos cordiais, meu tio Fernando de forma simpática pergunta á Camila:- É com imenso prazer que á recebemos em nossa casa, gostaria de beber algo conosco?-, de forma educada, mas sempre mantendo a expressividade altiva em seu rosto de aspecto deslumbrante, Camila responde-lhe:- Obrigada Sr. Fernando, mas deixarei para beber algo mais tarde no Caverna Cube com o Gabriel, essa noite será muito especial para nós dois, sabe prometemos um ao outro de nos conhecermos melhor, e como eu disse á ele no colégio hoje pela manhã, nada mais adequado para isso, do que começarmos indo para uma balada, saindo para nos divertir!

    Após termos nos despedidos de todos em minha casa, eu e Camila embarcamos em seu carro, um Volvo preto que tinha os seus vidros revestidos com um isofilme escuro.

     Por mais que eu pensasse no que me ocorria naquele momento, eu não conseguia acreditar, pois estava saindo como disse o meu tio Fernando, com a mais cobiçada gata da cidade, sendo que cada vez que á olhava, tinha a convicção que Camilla Armand era muito mais que isso, não precisava ser muito inteligente para sacar que ela seria a mais desejada em qualquer lugar do planeta, vendo-a tão belamente glamorosa daquele jeito, vi que me equivoquei ao compará-la com as atrizes hollywoodianas, pois tenho certeza que estas venderiam suas almas para ter ao menos que fosse um milésimo de sua beleza que de tão perfeita, era impossível de descrevê-la por meio de qualquer dialeto ou língua conhecida no mundo. Por tudo isso, tinha medo que aquilo não passasse de um sonho maravilhoso e que por ser só um sonho, me despertasse dele.

    Em dado momento ela liga o cd player de seu carro, o som alto através das potentes caixas acústicas parecem preencher cada espaço do interior do automóvel, a voz visceral de Janis Joplin ao ganhar os meus ouvidos, faz com que eu sinta minha alma queimar como se ela estivesse envolta por chamas ardorosas. Parecendo adivinhar o efeito causado em mim por aquela musica fascinante e mágica de Janis, Camilla olha-me tendo em seus lábios um sorriso zombeteiro, de puro escárnio mesmo, em seu olhar á algo de diabólico e belo ao mesmo tempo, então me diz:- Gosto de Joplin porque ela viveu de forma intensa como poucos ousaram em fazê-lo, e teve a necessária coragem de trazer de dentro de si mesma para este mundo o seu inferno interior, e como uma estrela cadente se consumiu nas chamas dele!-, então tornando aquele seu olhar maligno ainda que lindo mais intenso, complementa perguntando-me:- Você teria essa coragem menininho, de queimar até se consumir por completo no fogo do seu próprio inferno interior?

    Como que tragado por seus olhos e sorriso hipnóticos, eu respondo-lhe:- Não saberia dizer-lhe sim ou não para essa sua pergunta, talvez eu seja como a maioria das pessoas que, vivem se protegendo deste inferno que possa existir dentro delas mesmas!

- Pois eu vou te ensinar á não ter medo de nada, nem do céu e muito menos do inferno. Aliás, eu acho que vim á esse mundo para atear nele as chamas do Hades, para assim deixá-lo muito menos sem graça e monótono!

- Sei lá... Acho que de certa forma já andam fazendo isso, ás vezes acho que este nosso mundo está mergulhado no caos completo!

-Você acha menininho?Pois saiba que ainda não viu nada, este mundo pode mergulhar bem mais fundo, muito além do que se possa imaginar, só precisa da pessoa certa para ajudá-lo á se afundar com mais profundidade.

-E quem seria essa pessoa?

-Ora, ora, ora, quem mais seria se não o próprio diabo, o senhor do caos e da destruição supremas?

    Ela encerra essa sua surpreendente frase com uma gargalhada sonora e que faz minha alma queimar uma segunda vez, como ocorrera com á musica de Janis Joplin quando esta alcançou os meus tímpanos. Mal sabia eu, no entanto que tal ardor sentido por mim, nessas duas vezes, era nada mais e nada menos, que a minha própria aproximação das portas incendiadas do inferno.

Continua...

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

8 Comentários:

Milena disse...

Só ano que vem!? Mas se bem que já está próximo. Mal posso esperar a continuação.

Cristal de uma mulher disse...

Meu amigo querido te desejo um lindo natal e que a festa seja de luz em teu coração.
Obrigada por todos os dias que estivemos juntos em nossas letra e continua sendo este excel~ente artista que és. Eu voltarei a ler todo este texto e te deixarei meu cristal.
Por agora quero que o teu coração seja só alegrias juntamente com todos os amigos e familiares e que o ano novo te encontre com toda sabedoria de dons e que sempre nos passe um pouco mais de ti,

Beijos amigo e feliz natal

Kassya Mendonça disse...

Querido Elton,
Feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações, que Deus realize todos os teus sonhos, que te cubra de bençãos!

beijos!

Lou Albergaria disse...

Obrigada pelas felicitações de Natal!

FELIZ NATAL a você também com todo carinho e fraternidade!

Que em 2011 possamos compartilhar nossa arte com as letras!


BEIJOS!!!

Marli Boldori disse...

Meu novo amigo,obrigada pela visita e comentário.Seu blog possui algo de sensual e algo de magia,adorei.Feliz Natal! volte sempre ao Naco de Prosa eu fico feliz.Um abraço!

Flávia Fernanda disse...

É incrivel passar aqui,e ler seus contos que por sinal me instigam a querer ler cada vez mais e mais
Ano que vem parece ser uma eternidade para esperar o próximo capitulo. Amei mesmo viu
Ah o Gabriel me parece ter sorte e azar ao mesmo tempo hein,isso me deixa curiosa...
Abçs
http://ladypoetisa.blogspot.com

Vivian disse...

Olá!!Bom Dia!!

Nossa!Esta me deixando nervosa...
Muito bom!!Estou bem envolvida na leitura!!
Desejo que 2011 seja de muito sucesso e realizações!!
Parabéns!!
Até!

Geórgia Freitas disse...

Olá, Elton, gostei sim e muito do seu estilo.
É legal quando um escritor amador como nós dois consegue firmar-se em um estilo próprio. Isso quer dizer que temos que seguir na mesma linha rs.

Parabéns pela saga da garota satã. O meu livro também fala do místico, do fantástico, do épico. É assim que tento escrever. Alguns amigos de igreja me perguntam porque eu escrevo literatura fantástica. Mas é o meu imaginário literário. A minha fé, com certeza está acima disso tudo.

Por isso eu aconselho a você continuar com essa saga em multiplas cronônicas pois está muito legal de se ler.

Se quiser publicar de graça: www.gwbooks.com.br e conte comigo para ler e para divulgar.

Abração, escritor!!!!

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory