segunda-feira, 11 de abril de 2011

Marlene!

     Teu espírito de menina já era livre e hoje que és uma mulher formada essa mesma liberdade só se consolidou.

      Regras?Normas?Convenções da sociedade?Essas coisas nunca te afetaram ou disseram algo para seu coração forte de mulher.

      Idade é algo que não tens e nunca terás, pois o tempo jamais foi e nunca será seu dono,ao contrário doce milady,fazes é troça dele que não consegue tocar-te com suas mãos imortais.

      Seus olhos de fêmea ditosa oscilam entre o castanho claro e o azul do céu. Eles em um momento são reais e em outro parecem ser feitos de vidro fantasia.

      Contemplo sua beleza feminina duvidando que ela seja humana, o que meus olhos vêem parece ser que, uma deusa muito linda foi expulsa do Olimpo e escolheu baixar sobre seu corpo com a intenção de habitar nele para sempre.

      Seu sorriso é tão perfeito quanto à letra e melodia de um clássico do samba, sua malicia é tão espontânea que na verdade não é proposital, ela é mais produto de um acidente de seu comportamento que considero irrepreensível.

     Vestes-te com glamour, semelhantemente como as flores do campo se vestem com as luzes do sol primaveril. De sua pele macia como a alma da seda, levanta-se um perfume sublime de um odor inefável que com certeza causaria inveja na própria Cleópatra.

    Em tuas mãos percebo que seguras sempre muitos livros, sei que trabalhas na casa das letras, no templo do saber, por isso que já me disseram que és filha de uma mulher chamada “Sabedoria”.

   Devo confessar-te uma coisa oh menina-mulher, sonho um dia em receber um beijo de sua boca atraente, para que meus lábios secos de homem sedento por seu amor, sejam pelo encontro dulcíssimo com os seus, molhados pela refrescante água da sua apaixonante ternura.

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

Nenhum comentário: