sábado, 2 de julho de 2011

Entrega sagrada.

         Dá-me teu corpo como nunca deste há homem algum em tempos passados, entrega-o a mim como a sacerdotisa entrega a sagrada oferenda ao Deus Gamo.  Deposita-o no altar sacrossanto dos meus desejos de força descomunalíssima. Derrama-te como água fresca e límpida no interior do vaso de ouro de minha libido.

        Deposite em meus lábios teu beijo mais enlouquecido, ascenda em minha língua a chama de uma sanha em devorar e ser devorado nesse nosso ósculo febril.

       Que as mechas dos teus cabelos da cor do ébano sejam seguras pelas minhas mãos, e que meus dedos possam sentir a poesia da suavidade deles, e ao mesmo tempo consiga liberar dos seus fios toda a eletricidade do seu cheiro lilithidiano.

       De tuas mamas redondas e de visão excitadora eu possa provar do teu gosto ao sentir os teus mamilos sendo degustados pela minha boca ébria de paixão adônica. Desta forma, oh, minha fêmea de natureza plena em delicidades mil, que tu consigas soltar da garganta de tua alma de filha da terra, o teu gemido mais potente em prazer de um gozo de sensações sem fim.   

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS. 

6 comentários:

Srtª Bêêh disse...

Olá, querido. Estou levando seu selo comigo. É um prazer participar de seu blog, ele é lindo! Muito obrigada pelo apoio.
Um abraço e mordidas...

Srtª Bêêh

Velcan Pendragon disse...

Humm adorei o texto , paralavras que agução os instintos, para qual Sacerdotisa sera tais palavras?
parabens por mais uma bela obra.
beijos
Cordialmente Velcan

MARILENE disse...

Maravilhoso pedido. Que a entrega se faça em conformidade com o desejo manifestado.

Bjs.

Layz Costa disse...

Passando para agradecer o carinho meu anjo, sempre que puder estarei por aqui fazendo uma carinhosa visitinha...hehe
abraçãoo!
=)

BS disse...

sinto a suavidade de sua mão. os nós de nossos dedos tocam-se, os olhares contando segredos bem profundos e únicos, junto de meio seio escuto e sinto as palavras...
não peças pois já sentes a resposta que só nossa. o cheiro do incenso que nos inunda, a velas pequenas iluminam a penumbra do ninho onde nossos corpos se deleitam, tocas-me toco-te, sento emergir do calor e sons das palavras que sussurraste no meu seio o prazer e vontade que me ames,não que nos amemos como loucos,com tempo mergulhando num lago sem fim sem tempo... sinto percorrermos o meu corpo...desejo beijar o teu lábio inferior,sentir o teu peito colado no meu, mergulhar e sentar-mo-nos um em frente ao outro,desnudando-nos com os olhos, ardendo de prazer sem quase nada acontecer
de corpos juntos, exploras o meu corpo tremo de prazer ardente de te fazer sentir assim...escorre pelo meu corpo energia, prazer, desejo, estou húmida como aquela manhã de orvalho depois da festa em que caminhamos a pé
não te quero tocar,mas sim colocar-te as pontas dos dedos passando por ti como lendo um livro de braille, cada pedaço nosso passa a ser um,o teu calor revela.se no teu corpo, acendem-se as chamas da lareira, vês os meus seios respondendo-nos, desejo-nos é a resposta ao que me sussurraste ao meu seio desejo-nos com ternura BS

BS disse...

que o teu prazer seja o meu prazer
que os meus gemidos sejam os teus
coloca-me sobre a pedra pois as ninfas nos envolvem e seremos só nós
entrega suprema
entrega total será
simplesmente
nós