terça-feira, 6 de setembro de 2011

Doce despertar!


            Estava deitada ao seu lado e sentia perto de si o calor do corpo de macho adormecido dele. Sua respiração era pesada, pois seus pés trilhavam os caminhos sombrios de Hipnos ainda. Pôde verificar que o peito do amado estava em um movimento de sobe e desce, mostrando o ritmo calmo e compassado daquele seu respirar.

           Chegou-se mais perto do seu corpo que estava envolvido pelas brumas do sono. Colocou um braço por cima do seu peito peludo e descamisado, cheirou-o com gosto, gostava de sentir o odor natural que procedia do seu macho, do seu homem, daquele que sabia que somente a ela pertencia.

          Aplicou ao longo do seu tórax beijinhos carinhosos, foi subindo devagarzinho até alcançar com sua boca carnuda o pescoço dele, beijou e mordiscou levemente aquela região. Ele mexeu-se um pouco, e em um movimento inconsciente moveu sua cabeça em direção ao rosto dela, seus olhos azuis estavam fechados e escondiam o encanto do céu prometido do seu terno olhar.

         Levantou a sua mão que estava na altura do peito dele e acariciou-o delicadamente em seu rosto. Sentiu-lhe a barba que estava por fazer, esta que a arrepiava toda quando esse vinha beijá-la com carinho e com súbito desejo, sua pele ao receber o arranhar do pêlo semi crescido, tinha a sensação de que nela recebia pequenas ondas de puríssimo prazer. 

       Era bom poder senti-lo daquela forma, totalmente entregue ao seu total dispor. Ela amava aquela situação e sensação de poder acariciá-lo sem pressa, com vagar, sorvendo cada segundo e minuto daqueles momentos que se sugeriam únicos e recheados de uma carga emotiva muito grande.

       Decidiu continuar com aquele passeio explorador pelo corpo dele com suas mãos macias e de tato caloroso. Do seu rosto fez com que elas corressem para baixo lentamente até a altura de sua cueca box de cor azul, apertou por cima do tecido seu sexo que fazia um enorme volume dentro dela. Ele então gemeu baixinho como se tivesse encontrado o toque do prazer no mar profundo da inconsciência do seu sono. Ela decididamente divertia-se com aquela situação, afinal enquanto seu homem dormia podia provocá-lo à vontade até despertá-lo trazendo-o de volta do mundo dos sonhos.

      Enfiou a sua delicada mão por dentro da cueca dele, e firme e sem ter a inconveniência da tênue barreira do tecido daquela peça intima,pôde sentir no tocar decidido de sua mão a virilidade que aos poucos ia ganhando o sexo daquele homem que tanto amava. Mais uma vez ele mexeu-se e soltou pela segunda vez um gemido incontido de prazer. Mas mesmo esse toque provocante não foi o bastante para acordá-lo e com isso trazê-lo para o mundo da realidade.

    Inconformada, com uma mão baixou-lhe um pouco a cueca e com a outra tirou para fora dela o seu membro que naquele momento já mostrava toda a exuberância de uma bela e gloriosa ereção.

    Olhou para sua genitália cheia de uma macheza e virilidade incontestáveis e depois olhou para a feição do rosto adormecido dele e sorrindo-lhe maliciosamente disse aos sussurros: - Quero ver meu amor se vai continuar dormindo ainda!-, e sem pedir permissão a ninguém cheirou o falo em riste e intumescido do seu belo adormecido e colocou a sua glande dentro da boca e sugando-o deliciosamente e com toda a sua vontade fê-lo soltar pela terceira vez um gemido profundo e intenso de prazer. Desta vez ele abriu os olhos e contemplou-a servindo-se de si, sentiu-a sugá-lo com veemente paixão. 


    Ao tocá-la em sua cabeça enfiando seus dedos pelas mechas dos cabelos longos e lisos e loiros dela, sentiu aos poucos naquele seu doce despertar que, mais uma vez o leito de ambos, tornava-se o altar dos Deuses do amor libidinoso onde um fogo era ateado, para que seus corpos em chamas fossem oferecidos em sacrifício vivo a eles. Naquele seu divino acordar, Roma agora era ali, e ela mais uma vez na história, pegava fogo.

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS. 

Um comentário:

Sorry i cant fly... disse...

Encantador o texto. De uma sutileza e ao mesmo tempo impregnado de paixão.
Amei.
Estou levando seu banner para meu blog, pois aprecio seu espaço.