segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Devoro-te com a antropofagia da minha sexualidade!

            Teus lábios me são sacros, beijo-os com ardor desmesurado, beijo-os com paixão inflamada, beijo-os como um Deus pagão do amor beijaria sua consorte.

            A luxúria que carrego comigo se fez minha irmã e através de sua força inspirativa achego-me a ti com a fome de um animal sexual de espírito selvagem.

            Pois é a tua carne de mulher sensual e lindíssima que desejo experimentar com a antropofagia da minha sexualidade, posso até morder-te de tanto desejo que me dás, mas não temas, pois não te mastigarei em tua tez de sereia afrodithiana.

            Entregar-me-ei ao desvario em consumir-te com meu corpo e alma entregues a uma vontade sensual irresistível, aproveitarei cada minuto e segundo destes instantes onde a liturgia da carne é praticada com extrema devoção pelas nossas animas incastas, no entanto sagradas ante a face exuberante do amor carnal.

             Meu corpo se une ao teu semelhantemente quando o sol abraça a lua, sendo que em nosso caso, se ocorre um eclipse, é para eclipsar matando a sede férrea de nos amarmos e possuirmos com um veemente querer abrasivo.

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

Nenhum comentário: