Google Translate

Sou um obcecado por tua alma de mulher!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011.

             Obceca-me tudo o que diz ao teu respeito, eu divago sobre a cor castanha clara dos teus olhos, penso na tinta que usas para tingir teu cabelo, na quentura do teu sangue latino que corre pelas tuas veias de forma célere.

             Paro para refletir sobre o batom carmim que enrubesce teus lábios, lembro-me da cor morena- jambo de tua pele sedosa, o som de tua voz não sai da minha lembrança, tanto é que, pareces que a ouço quando ando sozinho de carro pelas ruas desta cidade.

             Minha boca profere há quase todo instante o nome de teu perfume como se este fosse um mantra sagrado que me fosse despertar o chakra da minha libido.  Procuro-te com sofreguidão no rosto de cada mulher que cruza o meu caminho, busco captar partículas de tua essência feminina no sorriso delas, na maneira que tais fêmeas têm de se portar.

            Tuas fotos estão salvas em meu celular, nelas está fotografada tua sensualidade mais sublime, te mostras bela nelas vestida com roupas que te deixam com a aparência de uma rainha. Nesses instantes em que estás nua revela todo o fulgor maravilhoso de tua ânima de mulher, pois o despir de tuas vestes de pano parecem que te fez também se desfazer das vestes etéreas que encobriam tua essência anímica. Assim, nestas fotografias te mostrastes inteirinha, te manifestaste por completo, corpo e alma. 

           Ando com uma peça intima usada tua comigo, para que quando me bater saudades tuas, eu possa levá-la as minhas narinas e assim sentindo teu cheiro afrodisíaco, consiga amenizar essa falta que tu me fazes.

           Bebo dos restos de alguma bebida que deixaste em algum copo e como de uma comida que permitiste sobrar em um prato que por ventura usastes, tudo isso porque sei que pousastes tua deliciosa boca nesses utensílios com o intuito de saciar tua sede e matar tua fome.

            Em nossas noites calientes de amor, invado-te com uma fúria luxuriosa, atracando em teu porto de delicidades com minha nau fálica, que busca com desejo febril, as chamas libidinosas dos teus orgasmos de sensações divinas.

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS. 

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory