sexta-feira, 13 de abril de 2012

Eu sou o anjo que te profana!

            E te visito feito um anjo profanador de tua inocência. Visito-te primeiramente em tua alma, e só depois é que atravessarei os pórticos de teu corpo nu, para assim adentrá-lo.

            Vou tocá-la em tua alma feminina com um sopro cálido semelhante o da brisa, entretanto em teu corpo delicado tocarei com o ardor parecido com aquele que o fogo tem.

            Passearei por entre teus poros como se eles fossem degraus que me levariam ao paraíso, lamberei com minha língua atrevida a tua pele, como se pudesse extrair dela o néctar inefável que até aos Deuses foi negado experimentar.

            Mordiscarei as tuas coxas que são donas de uma sedosidade divina, para sentir em minha boca o teu gosto de fêmea maravilhosa, que de tão incomparável, eu não acharia outra igual a ti, nem mesmo em mil universos paralelos.

            Tirarei a tua virgindade no mais louco e apaixonado êxtase dionisíaco, e visitarei a tua gruta piramidal com a mais abrasante febre da paixão apolínea.

            Sob a luz mística da lua eu a visitarei, com minhas asas alvas abraçarei teu corpo que possui uma beleza que não tem como explicá-la, tamanha é a sua enormidade.

            Com os mantras dos teus gemidos de prazer, deixarei repousar em teu seio uterino o meu orgasmo mais profundo, e de natureza única. Em ti derramarei o que há de mais sagrado e profano em mim.

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

A imagem que ilustra o texto acima, é uma tela do artista plástico Vino Morais.

Nenhum comentário: