quinta-feira, 4 de outubro de 2012

A prisioneira!!!

            Tu és minha prisioneira em meu calabouço de paixões sensuais e selvagens, amarro-te nas cordas das minhas taras mais abusivas, divirto-me ao vê-la ficar sem ar ao sentir-se cativa em minhas mãos de predador compulsivamente tarado que eu sou.

            Sei que nunca te sentiste assim por homem algum, no entanto, deixaste-me perceber que eu fui e sou diferente para ti. Às vezes recrimina-te porque sendo uma mulher moderna, dona de teu nariz, te deixas escravizar por mim em nossa alcova de delicias carnais de emoções infindáveis.

            Tua razão nos momentos em que ficamos a sós te abandona totalmente, então à grande executiva bem sucedida que és em tua existência, dá vazão à submissa libertina que te transformas em meus braços de amante sedutor.

            Tua boca úmida pelo desejo clama pela aproximação da minha para que um ósculo esfuziante aconteça entre elas duas, nesse instante até os anjos mais castos do céu estremecem de um embevecimento sublime e doce. Enquanto nos entregamos a esse beijo apaixonado, minha alma ouve a tua pronunciar as palavras mais obscenas e deliciosas que ela já ouviu em todo o seu existir.

            Dispo-te com paixão, tendo o meu sangue a ferver desavergonhadamente em minhas veias, sentindo o meu coração disparar em meu peito como se ele pertencesse a um Deus pagão enlouquecido. Ao ver-te nua em minha frente, meu corpo parece me suplicar para que eu me despoje também de minhas vestes, para que sem demora, ele possa unir-se ao teu em um conluio único, febril e totalmente devasso.

           Com o látego do meu membro rijo, castigo-te prazerosamente penetrando-a fundo em teu oásis triangular de sensações líricas e afroditianas. Juntos nós gritamos aos céus exprimindo por nossas bocas o nosso orgasmo mais selvagem e insofismável.

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

E tu, oh, minha leitora... queres também ser castigada pelo látego prazeroso da minha paixão mais doida?

2 comentários:

LadySiri disse...

Meu Anjo! Que letras tão profanaas que nos deixam insana, sem razão e sem preoteção. Faz se curvar qualquer mulher por mais poderosa que seja! E incrível coincidência! Acabo de postar sobre a derrocada de um cavalheiro de armadura e sua entrega aos caprichos de uma cadela vira-latas, rsss...Isso é que é sincronismo hã!
Delícia seu texto!
Já voltei ao sistema de comentários do blogger, rs.
Beijocas infernais!

Totila disse...

Tuas metáforas sempre transmitindo sensibilidade e erotismo.És mesmo o poeta da alma feminina, mesmo quando falas no masculino. Logho terás de trocar o teu epíteto de "Anjo das Letras" para "Derretedor dos Corações Femininos"! Abraços, meu irmão na poesia.