Google Translate

Alma índia!!!

segunda-feira, 6 de maio de 2013.
      
       Hoje não teremos batatas fritas, no entanto, haverá índios para comer na hora do jantar*, afinal tu sabes como é, devemos evitar deixar esse nosso lado canibal esquecido no canto da sala.

        Ah, os irmãos Villa-Lobos, de onde virá alguém para honrar a sua memória, permitindo-se que se dê a Deus o que é de Deus e a César o que é de César e aos indígenas aquilo que sempre lhes pertenceu por direito?

        Chegará um dia aonde a terra vai se vingar das pessoas que a roubaram de seus verdadeiros donos!Ela ainda tem guardada dentro das suas veias o sangue inocente derramado daqueles seus filhos de corpos nus e pés descalços que a cultuavam como mãe-sagrada. Pachamama não descansará enquanto não alcançar os que cometeram tal genocídio.

        Quando chegará o tempo onde alguma nação aprenderá a ganhar dinheiro e se desenvolver fazendo progresso sem ter que exterminar etnias inteiras?

        Agora te peço para vir comigo, vamos pegar o trem da esperança juntos, fique tranqüila, pois não é necessário passagem ou bagagem para embarcarmos nele.

        Esse trem nos levará direto para uma terra chamada amor, onde os tambores daqueles que seguem os xamãs ainda tocam, nela a tenda sagrada não deixou de ser erguida e em seu interior os filhos da luz que tem a pele vermelha se purificam com o calor místico que é gerado com a força dos seus corações.

        Hoje eu te juro amor, ninguém vai mais matar índios, então acenda a sálvia branca e vamos sacralizar esse lugar onde um dia o rio, o cavalo, a águia e o homem já se consideraram irmãos.

 - ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

Que Pachamama faça com que o som sacro dos tambores indígenas volte a soar em nossa terra novamente.

*Frase baseada em uma fala de Renato Russo em um show da Legião Urbana no Metropolitan na cidade do Rio de Janeiro no ano de 1994, antes da banda tocar a canção “Índios”.

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory