Google Translate

Aquela que chamo de "Mãe"!!!

domingo, 12 de maio de 2013.
       Me levantei do campo fértil do teu útero – vívido, sou teu trigo e trago em meu cerne tua essência em seu estado mais puro, assim como guardo dentro de mim teu grito de guerreira-sagrada.

       Me amamentastes em teus seios fartos com o leite que foi produzido em teu corpo sagrado e profano, foi me alimentando com ele que consegui crescer fortalecendo-me em meus primeiros dias de vida. Proclamo-te, pois, como minha mantenedora primordial.

       Em tua face de fêmea humana e filha da Grande Deusa consegui me ver refletido, eu sou teu filho nesta e nas mil vidas que pude ter antes, em teus braços encontrei abrigo em tantos séculos já idos, que até os Deuses perderam a conta de quantos eles realmente foram.

       Eu sou teu e tu és decididamente minha, aprendi a andar seguindo os teus passos, meus lábios conseguiram pronunciar as suas primeiras palavras repetindo diversas vezes aquelas que saiam de tua boca, foi em teu colo que aprendi a ler e a escrever e tive o amor pela literatura lançado como semente profícua nas profundezas do meu coração de menino inocente.

       Conheci tua ira santa todas as vezes que eu errei gravemente, entretanto, nunca deixei de sentir teu amor-libertador naqueles momentos que precisei do auxílio dele.

       Me fizestes crescer um homem forte, tão sólido como o carvalho, mas, sem permitir que eu perdesse a ternura das flores primaveris, mesmo que tenha me crescido asas para voar alto e longe, é na direção do teu seio bendito que elas sempre me fazem retornar, minha senhora da candura infinita, aquela que como se eu pronunciasse uma bela e doce oração chamo de minha “Mãe”!

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

Esta é em homenagem a D. Esperança Lopes das Neves, a minha amada mãe-terrena imagem viva de Gaia aqui na terra, e a todas as Mães do Brasil e do mundo neste feliz dia das mães – 12 de maio de 2013.

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory