terça-feira, 25 de junho de 2013

Alma de bailarina!!!

     Tu tens alma de bailarina, és leve, solta, saltitante, esvoaçante como um texto de poesia deveria ser. Cada movimento teu faz com que transpires glamour, cada sorriso que me dás, juro-te, é como uma aurora boreal que me ilumina dos pés a cabeça.

     Tenho que te confessar um ciúmes chato que tenho de ti, afinal de contas sinto vontade de matar esses teus amigos que quando se aproximam me dão a impressão que desejam devorá-la.

     Como bem vês, não é fácil amar deste modo tão apaixonado como eu a amo. É difícil sentir-se assim tão egoísta, querendo-te somente e exclusivamente para mim. Mas de alguma forma, teu trabalho de médica com teus pacientes, teu envolvimento com tua família que é grande, tua popularidade entre as pessoas que a torna tão conhecida em nossa cidade, a fazem pertencer um pouquinho que seja a todo mundo que tem algum tipo de ligação contigo.

     E eu sei que tenho de entender isso, que não posso sufocá-la, porque se não, eu a perderei para sempre. Tu és semelhante também a um pássaro, e nenhum pássaro nasceu para ser engaiolado, é somente a estupidez do seu carcereiro é que faz com que ele fique preso.

     Eu já decidi que não serei parecidamente estúpido deste jeito, então te deixo alçar livremente teus vôos, porque no final das contas é para meus braços que tu voltas com o intuito de descansar, quando tuas asas se sentem fatigadas. O verdadeiro amor tem essa cara, viva e permita com que aquela pessoa que está ao seu lado igualmente possa viver.

     Apenas espero que te amando de forma perfeita possamos passar por muitas primaveras ainda juntos. Torço com toda a força do meu coração apaixonado que o fogo sagrado do nosso amor possa nos aquecer sempre, principalmente nos momentos de inverno dentro da nossa relação romântica.

     O agora me diz mais que nunca que viver sem ti é ter de passar uma existência toda havendo de suportar o peso insuportável da minha própria inexistência.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS. 

            E tu que me lês, conseguem viver sem mim???

A imagem da foto que ilustra o texto acima publicado, é da autoria de David Hamilton – (15 de Abril de 1933). Hamilton é um fotógrafo britânico famoso desde a década de 1970 por suas séries de fotografias de mulheres adolescentes nuas ou seminuas.

4 comentários:

Ana Bailune disse...

Um texto sincero e uma linda imagem!

Cristal de uma mulher disse...

Meu querido poeta a vida é e sempre será um grande voo! Uns chegam mais perto outros nos escapam como assustados nos deixam por não entender que vale a pena tentar e tentar sempre.
Esta bailarina tem asas mais sempre pousa em alguma flor ou árvore meu amado,é bom ficar ligado que ela chega e quando chega se entrega.

Beijo no coração.

Rachel omena

natanael disse...

Texto pleno de êxtase literário!

Crista disse...

É melhor nem falar nada,senão quebra o encantamento...
Só que tua bailarina é meio peludinha,né?...rsrsrsrsrsrs...