sexta-feira, 21 de junho de 2013

Os escritores!!!

      Somos anjos sem asas e demônios sem maldade alguma no coração, nos diferenciamos de todo tipo ou espécie de homem existente na face da terra. Os nossos corações feitos de sangue e carne são o templo sagrado que abriga o fogo puro de todo conhecimento humano.

    Somos filhos da Deusa-Branca, aquele que sempre foi a nossa musa-inspiradora, como da mesma forma somos filhos do seu bendito esposo, o Gamo-Rei.

    Sendo assim tu compreende que a nossa religião é a da natureza, a gloriosa matriarca da fertilidade e da vida.

    Desde pequenos trazemos em nossas mãos a pena e o livro, a escrita e a leitura são as nossas grandes armas. Compomos um grande e ameaçador exército em formação de batalha. A nossa guerra não é contra os homens, mas, guerreamos sim contra a ignorância, preconceito e intolerância humanas.

    É por essa razão que os regimes ditatoriais quando se formam, logo de cara, perseguem, torturam, exilam ou no pior dos casos matam homens de nossa estirpe. Afinal, nossos espíritos inquietos e questionadores jamais se conformariam com um regime político criado por generais militares com o intuito de se perpetuarem no poder transformando o povo em sua grande maioria em mera massa de manobra de seus interesses governamentais e pessoais.

    Apesar de diferentes no quesito intelectual, nós também fazemos parte deste povo tão simples e sofrido que é constituído por nossa gente, apenas vemos o mundo em que vivemos de uma forma diferente da maioria. Convictamente sabemos, sentimos e apregoamos que apenas pelo estudo, escrita e leitura, isto é, apenas pelo esclarecimento do intelecto e do espírito nós seres humanos poderemos chegar àquelas verdades não absolutas, mas básicas e essências para formarmos uma sociedade mais justa e perfeitamente próxima daquilo que é bom e humano.

    Nossas almas de pacifistas inveterados odeiam a guerra tanto quanto odeiam os seus senhores e incentivadores dela. Nós ansiamos em usar a energia nuclear das bombas atômicas transformando-a em fonte de energia elétrica para ser usada em escolas, universidades e hospitais, e derreter o aço dos porta-aviões para criar grandes vigas que possam ser usadas na construção de enormes prédios com o intuito de serem habitados por quem não tem onde morar.

    Não adianta achares que por sermos tão inteligentes e sábios que nós temos as respostas para todas as tuas perguntas, lembre-se, apesar de termos um cérebro muito evoluído, a frente de nosso tempo, de forma alguma deixamos de ser tão humanos como tu e aqueles todos que nos rodeiam. Que fique bem claro uma coisa aqui, não temos respostas alicerçadas em verdades absolutas porque simplesmente não acreditamos que verdades absolutas possam de fato existir.

    O que temos é a nossa verdade, toda ela muito particular, toda ela muito humana, e por não nos acharmos os Deuses que de tudo sabem, é que só temos uma saída para buscar algum tipo de conhecimento que nos falta às vezes, que é o ato simples de ler, ler e ler associado há um outro ato simples que é o de escrever, escrever e escrever.

    E é por essa pequena e grande razão que te digo que somos o que somos, e o que realmente nós somos?Somos somente “ESCRITORES”!

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS. 

Dedico essa crônica há todos os meus amigos e companheiros no oficio sagrado da escrita, os “escritores, sejam eles anônimos ou conhecidos neste nosso grande universo literário. Principalmente dedico a três grandes escritores que estão no grupo dos meus favoritos, meus ídolos C.S.Lewis, Oscar Wilde e Arthur Rimbaud.

E à ti Edna Lopes, minha grande guru-intelectual, responsável direta pelo meu desenvolvimento em minha escrita-literária.

Na imagem da foto que ilustra o texto publicado acima, da esquerda para a direita temos; Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Morais, Manuel Bandeira, Mário Quintana e Paulo Mendes Campos (foto de 1966). Enviada por José Luiz Fernandes. 

Nenhum comentário: