quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Tu refulgias luz!!!

                         
       Tu eras luz fervendo em minha testosterona.
       Eras a porta aberta para que eu adentrasse no
       âmago da felicidade em sua essência
       mais pura.

       Simbolizavas a ordem que exterminava o caos
       que existia em minha vida, ao teu lado eu me
       sentia andando de braços dados com anjos da
       alegria infinita.

       Eu me lembro que conseguias fazer com que
       eu beijasse o céu da boca da exultação plena,
       e desta forma o sorriso de satisfação refrigerada
       nunca abandonava meus lábios.

       Como era bom navegar nas águas vermelhas e
       caudalosas do amor por ti, oh, minha sereia de
       uma Atlântida perdida nos oceanos profundos
       de uma beleza surreal.

       Eras a minha princesa árabe, e em tua tenda de
       mistérios gozosos eu bebia daquele vinho doce do
       amor que de tão perfeito; este não tinha nome.
       Em teu horizonte de poesia incandescente o sol
       de todas as virtudes brilhava sobre meu corpo
       desnudo e que têm uma composição sagrada.

       Agora que fostes embora, apenas o frio gélido
       da saudade me faz companhia, assim como as lágrimas
       de dor que é uma manifestação da falta cruel que
       só tu me fazes sentir.

       Nestes dias que marcam a tua ausência, busco
       novamente essa mesma luz de natureza dulcíssima
       que tu fazias amanhecer na brancura dos meus
       ossos e no escarlate do meu sangue angélico.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.  

Um comentário:

Cristal de uma mulher disse...

Muitas vezes se lubrifica a terra com a saliva do amor e muitas vezes esta fertilidade caminha em campos minados de dor..assim é a vida..
Gostaria que tu viajasse todas as noitas para minha cama para lubrificar a solidão e morrermos nos multiplos orgasmos..

Beijo amado