terça-feira, 29 de outubro de 2013

Motéis vermelhos!!!

       Os motéis estão pegando fogo, garota, e o amor é o grande incendiário. Não adianta chamar os bombeiros, afinal estes não conseguem apagar o que não podem ver. Será que ninguém percebe que o invisível nos salta da alma?

       Agora, já eu, consigo enxergar nitidamente que a obscenidade transborda-lhe pela boca. Teu beijo me alcança com a velocidade de um arpão que atravessando o meu tórax o faz sangrar paixões que ardem assustadoramente sob a face do vento.

       Não te assustes com aquilo que agora assistes. Teus olhos perplexos conseguem ver mesquitas sendo incendiadas por dragões sagrados, e lágrimas te chegam aos olhos, enquanto contemplas mulheres vestidas de burca se transformando em anjos luminosos, alçando vôo na direção do sol nascente.

       Teu cheiro sedutor me incendeia de tal forma que me torno o homem- tocha; sinto, quando estou assim, que posso queimar as maiores florestas deste mundo num piscar de olhos.  O teatro das salamandras somente se inicia com o beijo profano e sagrado entre o falo e o útero.

       Nenhuma tempestade em nossas vidas é simétrica, tampouco nenhuma mentira proferida pelos nossos lábios seria inédita em seu conteúdo, da mesma forma que toda mentira contada já foi em alguma época da existência humana a maior das verdades.

       Tu dizes que me amas perdidamente, a tal ponto de ser capaz de trair todos os inocentes da terra para ficar comigo; então, não tenho outra escolha senão de repudiar tal amor, porque nada que é puro pode ser feito traindo aqueles que nunca antes pecaram nesta vida.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

Um comentário:

Ana Bailune disse...

Uau! E sua conclusão faz um bruta sentido. Belo texto, parabéns!