terça-feira, 12 de novembro de 2013

Evoé Mulher!!!

Tua alma é livre
e deves voar tocando
o céu azul de tua
vontade própria.

Quebra as correntes,
oh, ave sonhadora e
não permitas que
os Senhores do
Patriarcado te prendam
novamente em suas prisões
de misoginias feitas de “inquisições
e fogueiras”.

Queima a burca negra da
intolerância patriarcal em
praça pública, e denuncia
abertamente nas ruas em
que toda a humanidade
caminha o crime hediondo
da “clitoridectomia”.

Permita que o bálsamo
curativo de Gaia recaia
sobre tua alma feminina
juntando as duas partes
em que ela sente-se dividida:
a puta e a santa. Mostrai
deste modo que não és nem
uma coisa e nem outra,
mas apenas desejas te sentir
“Mulher”.

Não leias aqueles livros
sagrados que dizem que
o pecado entrou no mundo
através de ti, afinal tal mentira
somente foi criada com o
intuito de te satanizarem diante
do homem para tornarem-te
inferior a ele.

Vem caminhar comigo nas
alamedas da liberdade sem
fim, e juntos cantemos um
hino de amor à libertação
de todas as mulheres do
mundo do monoteísmo
fálico que as oprime
durante intermináveis séculos.

Que teu espírito feminino
abarque o mundo todo e
que a luz iluminante que
dele procede o ilumine
completamente expulsando
as trevas do machismo para
todo o sempre de sua face.

Evoé Inanna, evoé Hécate, evoé
Diana, evoé Astarte, evoé Afrodite,
evoé Maria Madalena, evoé Lilith,
evoé a todas as mulheres e meninas
que caminham sobre o chão do
corpo sagrado da Mãe-Terra.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.

2 comentários:

Carlos Machado disse...

Preocupa-me a quantidade de textos que, direta ou indiretamente, colocam o islã e até o cristianismo como agressores e da mulher. É preciso cautela. Somente aquele que vive dentro de uma tradição, cultura ou religião, sabe o que se passa na verdade. O resto é palpite e infelizmente, palpites geram conceitos preconceituosos que acabam por dificultar ainda mais a vida dessas mulheres que, ao ver do autor, são tão oprimidas. Na verdade, o islã é uma religião que protege suas mulheres para que não sejam subjugadas ou tratadas como objeto sexual, pois os homens de hoje perderam sua dignidade. Não respeitam o relacionamento monogâmico e ainda acham que a mulher tem somente serventia a seus desejos sexuais.
Muitas vezes, ao achar que estamos ajudando, na verdade estamos tornando algo que seria normal em algo difícil e ainda mais acirrado.
Textos como os recorrentes que tenho lido só fazem com que as ramificações mais radicais do islã prendam ainda mais suas filhas, pois para elas (as ramificações radicais) o mundo está cada vez mais podre, no que concordo plenamente.

natanael disse...

Por vezes, algumas pessoas, que cultivam a tradição cristã ou a do islã, fazem questão de ressaltar um lado positivo que é pálido em relação ao negativo. Creio que só o fato dessas tradições terem origem em sociedades patriarcais já as deslustra, pois descaracteriza leis universais que ressaltam a igualdade das energias masculinas e femininas. Sugiro pra que possam entender melhor o assunto ou alguns comentários o seguinte link: http://www.answering-islam.org/portugues/mulheres/status.html
Deixo para outros a indicação de links que falam o contrário, pois, certamente, existem. Meu senso de igualdade porém não bate com estes.