sábado, 22 de fevereiro de 2014

Amarrada as cordas dos meus quereres.

        Desejo prender-te nas cordas dos meus quereres
e levar-te a conhecer aquele homem loucamente
apaixonado que existe dentro de mim.

        Far-te-ei transpirar sobre cada fibra desta corda
dos meus desejos mais profundos que a prendem
a mim.  Quero que a corda fique cheirando em seus nós e amarras
a esta fêmea de alma devassa que és tu, meu amor.

        Marcar-te-ei em cada amarra desta minha volúpia
que me concede divino deleite ao sentir-te totalmente
minha, a serva submissa em cima do meu leito de coitos
Vesuvianos.  

        Como me é divino, oh, amada do meu corpo vicioso
e de minha alma libidinosa fustigar-te ainda amarrada
a minha vontade sensual com o látego do meu falo
que arranca de ti gritos de um prazer insuportável.


- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS. 

Um comentário:

Cristal de uma mulher disse...

Letras que comungam o natural de um viçoso aladar..

Grande poeta...estou por aqui sempre,..

Um beijo