quarta-feira, 26 de março de 2014

Corpos encaixados.

E nossos corpos se encaixam perfeitamente
debaixo dos nossos lençóis de gozos esvoaçantes,
como duas peças combinadas dentro de um quebra-cabeças do amor, semelhantes a dois pedaços partidos da laranja
que unidos se completam.

 De teu seio me vem uma força magnética permitindo que
este encaixe a cada dia que passe me mantenha muito mais
ligado a ti.  Perceba, oh, minha cotovia, o quanto nossas peles
ao se roçarem, entram em uma dança de um conluio sem nenhuma
deformação.

Deságuo-me em tua terra corporal, como água de um desejo
que possui a força dos grandes tsunamis. E desta forma
encontro-me com teus beijos e carícias sísmicas.

Ao encaixar-me a delícia do teu corpo feminino, uno-me da
forma mais dionisíaca a casa primaveril de um deleite que
não conhece em si o suspiro terminal do ocaso.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.    

Um comentário:

Pamela Rodrigues disse...

Parabens escreve muitissimo bem palavras mais do que belas e se expressa q nos faz achar q estamos vivenciando aquilo na hora