quinta-feira, 20 de março de 2014

In Utero.

         Desejam enganar-te e confundir-te, cindindo a tua alma em duas partes; ou és santa ou puta.  Esquecem que não és nem uma e nem outra, és apenas e, sobretudo, MULHER.

        Desde o começo, os FUNDAMENTALISTAS demonizarem-te ensinando a toda gente que o pecado entrou no mundo através de ti. Estes mesmos homens com sua divindade fálica também tornaram impuro o teu sangue menstrual. Então aquilo que era sagrado e derramado sobre a terra para fertilizá-la, apenas porque de ti procedia, tornou-se maldição aos olhos de Deus e dos filhos de Adão.

        A voz da misoginia religiosa proibiu-te de que levantasses a tua voz no meio da assembleia, teus lábios foram emudecidos, e os dons da palavra como a pregação e a profecia foram barrados no interior do teu coração.

        Os cães sarnentos do MONOTEÍSMO te viam com tanta inferioridade diante do HOMEM, que amordaçaram a tua boca, afinal quem era a MULHER para ensinar algo a eles?

        Com a força da espada que derramou sangue inocente, principalmente de mulheres, destronaram a Antiga Deusa com o intuito de entronizarem o seu Deus da morte e da guerra, o Senhor todo poderoso que tinha em suas mãos o poder do FALO, aquele que chamavam de SENHOR DOS EXÉRCITOS.

         A RAINHA DOS CÉUS fora tirada de cena com o objetivo de que a mulher perdesse a sua identificação com o SAGRADO e o DIVINO, desta forma seria mais fácil convencê-la que não passava de um ser puramente pecador, por isto indigno, e assim não lhe caberia outro jeito a não ser o de submeter-se ao HOMEM e ao seu DEUS de face totalmente MASCULINA.

        E deste modo e através dos séculos as RELIGIÕES MONOTEÍSTAS e de espírito fálico agiram com a alma feminina. Todas as faces sacras da Antiga Mãe foram exiladas em um lugar perdido e de natureza IMACULADA em algum ponto do tempo e do espaço.

        Erga-te agora, oh, MULHER, sacerdotisa da lua, esposa do sol, sacrário matriarcal da vida-humana, erga-te, e chame de volta as Deusas primais, e até as mais contemporâneas, invoque todas as Deusas numa só Deidade. E faça que a Mãe-Ancestral ressurja triunfante em meio às brumas da memória de todos os homens e mulheres do orbe terrestre.

        Que a SAGRADA e ANTIGA SENHORA cure tuas feridas, oh, mulher, e te restaure o útero e santifique mais uma vez o teu sangue menstrual. E que Ela esmague embaixo dos seus soberanos pés o dragão vermelho do machismo e que , diante da sua ira divina, os fundamentalistas-monoteístas se desvaneçam como fumaça levada pelo vento.  

        E sob o poderio do som trovejante de sua voz, que a cruz, a estrela de David, juntamente com a lua minguante acompanhada da estrela, se dobrem diante do esplendor glorioso do seu ÚTERO DIVINÍSSIMO.  

        Antes do inicio de tudo, até mesmo antes do VERBO, o que existia era ELA, a MULHER, circundada pelas sete luas da magia sacroprofana. 

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.