terça-feira, 12 de agosto de 2014

Eu sou a esfinge dos teus desejos

        Meu nome é Lídia e eu sou a esfinge dos teus desejos mais tórridos, por isto, agora te peço: - Decifra-me ou com minha boca voraz te devorarei! – Tenho consciência que vivo em teu imaginário masculino dia e noite, e faço com que teu corpo másculo se incendeie com o fogo selvagem da excitação sensual.
        
        Eu sou a serpente mística e profana da literatura-erótica-pornográfica, guardo em meu seio o veneno da luxúria sem medida que habita no interior da palavra escrita.
        
        Por natureza eu sou devassa, e trago em minhas mãos o vinho escarlate do êxtase orgástico. Ninguém consegue resistir as minhas palavras escritas em fogo, nem a perfeição do meu corpo desnudo, e muito menos ao perfume afrodisíaco que se desprende da minha tez de mulher jovem.
        
        Vim trazer a este mundo o fogo sagrado de Dionísio, e o amor luxurioso de Afrodite, não nego então que sou irmã mais nova das ninfas, amantes do coito donde provém o doce favo do deleite carnal.
        
        Meus seios são voluptuosos e deles brotam o leite do prazer supremo, as minhas coxas são grossas e provocam sensações deliciosas em quem as tocam com suas mãos ávidas, minhas nádegas são redondas, enormes e tem as carnes firmes, e com certeza manifestam dulcíssima loucura em quem as contemplam, e em meio as minhas pernas eu te revelo:- Guardo a fenda triangular e rosa dos meus fetiches mais transgressores.
        
        Meu nome é Lídia, e eu sibilo em teus ouvidos as minhas propostas absurdamente indecorosas e as minhas tentações extremamente sublimes, em meu ventre de mulher súcubo tenho a arder eternamente; o teu adorável inferno de orgasmos infindáveis.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

 Texto em homenagem a todas as escritoras que se dedicam a escrever e publicar a literatura erótica-pornográfica.

Nenhum comentário: