terça-feira, 18 de novembro de 2014

Minha doce manga-rosa

        Não desejo olhar para outro lugar a não ser este onde tu estás, dona de uma sensualidade que é capaz de emocionar meus olhos, e de conseguir com que meu coração bata de forma acelerada. Tua nudez me toca tão profundamente, quanto a ponta de uma lança o faria, ao ser ela arremessada contra mim, por um hábil guerreiro.

        Tocar a tua pele bronzeada com delicadeza desperta os meus sentidos para uma doce libertinagem. Neste instante querida, desejo mais do que tudo ser o teu homem, mas, de forma plena, de forma a elevar-nos aos céus dos prazeres carnais.

        Tu és a minha rosa perfumada, cheirando a sexo em flor, odorizando a casa do meu corpo e excitando-o ao extremo, levando-o a loucuras inimagináveis, despertando nele o vulcão adormecido dos seus sentidos.

        Quero visitar a doçura inviolável do teu corpo penetrando-te com o vagar dos amantes absolutamente apaixonados, sem pressa em desejar chegar ao porto em chamas dos teus prazeres de mulher.

        Estou rendido a ti de uma forma irreversível, e como me é ditoso estar entregue totalmente em teus braços, recebendo o acariciar dos teus lábios em todo o meu corpo de homem ungido pelo amor.

        Nos jardins das mangas-rosa, tu és a mais perfeita em formosura sensual, e tuas pétalas ao me tocarem, tatuam devaneios de luxúria sob a minha carne, e assim sinto-me conduzido por ti as pirâmides enluaradas de orgasmos tão profundos, que ao tê-los, quase experimento dulcíssima morte.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Nenhum comentário: