Google Translate

A mulher que me procura nas brumas do tempo

sábado, 24 de janeiro de 2015.
        E então procuras algo no meio da noite como se tivesse perdido alguma coisa que não sabes bem o que seja.  A lua no alto do firmamento estrelado banha-te com sua luz pálida, ela parece ser a tua única companheira nestes momentos de busca.   Tu atravessas decidida a neblina chamando agora por um nome que, magicamente manifestou-se dentro do teu coração.

          Agora os séculos é como se fossem apenas poucos dias para ti, perdestes nas brumas deles o teu bem mais precioso.  Teu coração  partido sangra de forma desenfreada.  Mas, tua alma é forte como o carvalho, e tão livre como a águia que corta o céu com seu voo audaz, e o seu crocitar que se pode ouvir ao longe.  Teus olhos são duas esferas de fogo, e do meio das tuas pernas brota um mar da mais pura fertilidade.

          Tua procura nunca acabará enquanto não achares o que tanto buscas. Teus pés imaculados descalços tocam a terra amarronzada, e tua túnica branca esvoaça ao toque do vento que poeticamente segue-te em teu caminhar.  Mulher de mil vidas, múltiplas faces, no entanto, fêmea que se entregou a um só amor.

          Onde teu amado está?  Ele é um homem feito do barro da terra ou é um anjo criado a partir do pó das estrelas?  Seu nome por um acaso significa: Antigo? Neste momento apenas quero ouvir-te contanto tua história de vida e se puderes, gostaria que declamasses teus poemas escritos com a tinta do teu sangue.

          Teu nome é sabedoria, oh, mulher, e do teu útero nasceu a criança que foi roubada de ti e do teu amado, o homem proibido a quem tu ousaste entregar-se.  Afrodite arde em ti nas chamas sagradas do seu amor divino, e Lilith te oferece o cálice da lua para que tua boca rubra beba nela; o vinho sutil da imortalidade.

          Teu amado está condenado a nunca se contentar com as verdades absolutas ensinadas pelos homens, ele singra no mar do conhecimento verdadeiro, sem um deus monoteísta para adorar, sem um messias que precise seguir; apenas este busca o útero abissal em luz da Deusa, este teu misterioso amado, “SOU EU”.   

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory