terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

A esposa eterna da minha alma


       Dispa-se diante de mim e me revele o rosto perfeito da beleza, dá-me deste modo à visão cárneo-afroditiana que tanto busco nesta minha profética, sagrada e profana andança pela face do orbe terrestre.  Faz, oh, mulher, as escamas da ignorância machista caírem dos meus olhos, permiti assim, que eu te contemple no esplendor da tua glória.

          Glória esta que te foi roubada pelos cães chagados do patriarcado, no entanto, ela nunca deixou de existir e é mais antiga que o vil império do falo. Toque os meus olhos com as brasas vivas dos teus ósculos divinais, purifique-os, conceda a eles a graça de poderem discernir e compreender o que verão em ti.  Lave minhas mãos com tuas lágrimas plenas de santa magia, para que elas sejam dignas de tocá-la audazmente.

          Sopre sob todo o meu corpo teu sopro de anjo de fogo, tornando-o merecedor de possuir o teu em um grande arroubo de puro amor e tórrida paixão. Agracie-me com o  presente único de ser o sacerdote da pirâmide diviníssima da tua misteriosa sensualidade. Unja-me com o teu sacro sangue menstrual e torna-me para todo o sempre, o teu predestinado.

          E quando eu estiver pronto, leva-me contigo a passear nas praias dos teus prazeres uterinos. Peço-te encarecidamente, oh, meu amor, que tatues teu nome oculto em minha pele, isto, com o intuito de que eu jamais possa esquecê-lo.

          Espero em ti, ah, esposa eterna da minha alma, que me aceites no teu paraíso de luz e encantamento, onde reinas triunfante comandando a fadas e ninfas. E que ao teu lado, eu possa viver esvaindo-me em orgasmos carmins dionisíacos; derramando no interior do teu ventre, as chuvas brancas e alegres da minha vivida e potente fertilidade.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Às minhas fãs-leitoras que vem acompanhando fielmente o meu trabalho-literário, nestes últimos tempos. 

Nenhum comentário: