quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Encontrei-te no fundo das águas claras do amor sereno

        Encontrei-te debaixo das águas de um doce mistério, afinal, estive procurando-te por toda uma vida. Sonhei contigo quase todas as noites, sentindo saudades de algo que conscientemente, eu não conhecia.

          Senti teu perfume de rosas raras e ele santificou o meu espírito. Agora te amparo dentro do jardim do meu coração, em seu solo tu edificarás o palácio de ouro do teu amor. 

          Não existe nada mais puro que a água, esta é sagrada em sua essência, eis que a beleza dela é simplesmente poética. Banho-me nas águas claras de um ribeirão, purificando-me, com o objetivo de receber em meu corpo; a visita sublime do teu.

          Escalei altas montanhas e desci os abismos mais profundos da terra, querendo encontrar-te para ter-te somente para mim.  Vi-te em luz, dentro de uma revelação sempre antiga e eternamente nova, desnudada de suas mascaras, portando asas de fadas em suas costas.

          À noite, venha me visitar, vestida de uma túnica branca, coroada por uma guirlanda de flores campestres, acompanhada por sátiros que moram na floresta.  Traga o teu vinho contigo e deixe-me bebê-lo até a sua ultima gota.  Permita-me vislumbrar em ti; a graça benevolente das sacerdotisas da lua, tu, que mora na tenda sacra, aquela onde as deusas árabes dançam contigo, a dança do ventre.

          Encontrei-te em forma de rosa perfumada armada de espinhos, no fundo das águas límpidas do amor sereno.


-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Nenhum comentário: