Google Translate

A doce viagem da alma

sexta-feira, 20 de março de 2015.
          Ganhaste a minha alma desde a primeira vez que nos vimos; amor à primeira vista? Eu não sei te responder. Talvez a ultima chance de me salvar da total condenação.  Afinal, conheces um redentor melhor que o amor-romântico?

          A estrada está longe de terminar para nós, garota, aumenta a luz dos faróis do nosso carro, esta viagem de autoconhecimento será longa, assim como tem sido longa a agonia do mundo nestes últimos tempos.

          Quando chegar a madrugada, paremos um pouco para descansar em um desses hoteizinhos de beira de estrada, e, ali, depois de tomarmos um bom banho e comermos uma refeição revitalizante, permitamo-nos repousar um nos braços do outro, atravessando noite adentro, reconfortados pelo calor mutuo dos nossos corpos, esperando um novo amanhecer que espante os vampiros homicidas que nos seguem de forma obcecada.

          Como é bom sentir o teu cheiro, impregnando não só o quarto que compartilhamos, mas, sobretudo a mim mesmo.  Tu sempre me trouxeste o melhor daquilo que é viver, querida. A vida apenas merece ser desfrutada por aqueles que fizerem, do exercício do amor, uma vocação muito pessoal da sua existência.

          A morte parece esperar a todo ser humano em cada encruzilhada, nascer é como se fosse o primeiro de muitos passos que nos encaminha em sua fúnebre direção.  Ensina-me, meu amor, o canto sagrado do xamã, que me levará para o encontro autentico com o meu eu. Acredita-me, tudo que nos cerca não passa de uma tremenda ilusão. Siddhartha, “o desperto” , ensinou-nos isto, tu não te lembras?

          O paraíso é-nos dado através do frio polar do ar condicionado, que há pouco acabamos de ligar; não existe poesia no calor do verão, não existe beleza na imagem do sol a pino.  

          O quadro sorridente de um céu, fechado por nuvens cor de chumbo, é a delícia que nos faltava para saciar as nossas almas, sequiosas por um pouco de refrigério, nesta viagem escaldante, que há dias estamos realizando.

          Sempre vou acreditar, minha doce menina, virtude dos meus dias, que a minha verdadeira felicidade habita no delicioso sabor dos teus beijos eloquentes.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

1 Comentário:

Cristal de uma mulher disse...

Meu amado amigo,boa noite1

Gosto destas historias de amor poéticas,onde as atitudes constituem em vida em comum. Principalmente quando a pele cheira ao amor.

rachel.omena@hotmail.com

Te deixo um beijo nas noites de verão.

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory