quarta-feira, 6 de maio de 2015

Água no bule para ferver

      Venha sentar-se ao meu lado e vamos tomar chá juntos, deixe de lado os gurus do monoteísmo, pois, eles bebem outra coisa, fiquei sabendo que adoram ingerir o uísque amargo da misoginia.

         Eu já coloquei água no bule para ferver, enquanto isto lá fora, os comunistas desejam voltar, a esquerda continua empunhando a sua bandeira vermelha, nela ainda está desenhada a foice do homicídio e o martelo da total ditadura.

         Estão dizendo que o anticristo já nos veio, descrevem-no como um sujeito barbudo e que em uma das suas mãos lhe falta um dedo. Ele diz que é um cara que pertence às massas, só que na verdade cria arenas para jogar dentro delas, criancinhas inocentes com o intuito de serem devoradas pelos leões do marxismo.

         A idade média parece estar voltando, pensar por si só está sendo considerado quase que proibido, os aiatolás de uma política desumana e que anseia alienar as multidões surgem de todos os lados. Chacais usando barbas longas e espessas, empunhando livros sagrados, matam indiscriminadamente milhares de seres-humanos em nome de Deus. 

         Desejas tomar chá de camomila ou de mate? Apenas te peço querida, não mate o nosso amor, o tesouro mais precioso que nós temos.  Ontem fiquei sabendo que um terremoto matou milhões de pessoas como se estas fossem relés baratas, é, a natureza tem uma forma bem própria de responder ao homem as agressões que este lhe impinge.

         O relógio de parede parece ter parado, será que ficamos aqui presos no tempo e espaço de um amor, que é capaz de deixar os próprios deuses espantados? Porque tu me fazes perguntas que poderei somente responder-te em reencarnações futuras? Sabes como é querida, leva tempo para alguém como eu se tornar um grande sábio.

         Depois de tomarmos este chá que acabei de preparar, vamos fazer amor como se não existisse amanhã, quem sabe somente assim minha gentil garota, nós dois conseguiremos contagiar o mundo a nossa volta para uma nova realidade, onde o dinheiro e o poder são menos importantes que a vida e a dignidade da alma humana.

  - ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS