sexta-feira, 8 de maio de 2015

Amor com cheiro de sonho

         Mesmo depois que vivenciamos tantas tempestades tu continuaste a voltar para mim, nada nunca mudou, tirando logicamente a transformação paulatina da imaturidade em maturidade. Vamos lá admita, hoje somos um pouco mais adultos do que antes éramos.

         A tua caneca de café ainda fumega ao lado da nossa cama, em cima do criado mudo, as cortinas que camuflam as janelas do nosso quarto continuam escarlates, as paredes sem pudor algum, não perdem a mania de exalar o cheiro do sexo que acabamos de praticar. Tudo parece se repetir cirurgicamente, tudo parece ser a mesma coisa sempre, a única coisa que continua inédita é a forma nova que tu tens de me tocar, fazendo-me sentir homem por inteiro.

         Debaixo dos nossos travesseiros de fronhas brancas, sempre está guardado algum sonho bom para ser realizado, afinal, quando se perde a capacidade de sonhar perde-se também o gosto pleno pela vida.  E podes ter esta certeza amor, anseio existir ao teu lado até o dia em que o nosso planeta seja engolido definitivamente pelo sol.

         Sinto que atrás de cada sorriso teu se esconde um plano, algo arquitetado pela tua mente feminina com o objetivo de me seduzir.  O teu teatro é feito de vampiros e fadas, então, gosto dele, porque em cima do seu palco, a luz sempre compactua com as trevas. 

         A Igreja Católica quase me matou, tanto quanto, as Forças Armadas Norte-Americanas quase aniquilaram o Elvis, ninguém consegue resistir à lavagem cerebral que é realizada em seculares instituições, que, tem como por objetivo, destruir quem tu és na realidade, dentro do teu verdadeiro “EU”.

         Mas, tu me salvaste minha doce menina, e o fizestes ungindo-me ricamente com o óleo sagrado do teu amor. Ensinastes-me a olhar novamente para o meu interior, então apenas assim, pude me reconstruir de novo.

         Agora te pertenço igualmente como cada rio deste nosso mundo pertence ao oceano. É incrível como os teus simples gestos sempre tem uma bela estória de vida para me contar.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS         

Nenhum comentário: