segunda-feira, 29 de junho de 2015

Amores, vinhos e rosas vermelhas

         Tua beleza de estética surreal me leva a beira da loucura, eu me rendo sem pudor algum aos teus encantos sublimes, te chamo de Ísis, Marilyn Monroe, Mata Hari, Afrodite e minha admirável Audrey Hepburn.

         Pousas para mim mostrando tuas curvas corporais que me são tentadoras, então, meu coração bate forte acelerando a pulsação da tremenda paixão que sinto por ti.  Musa bendita que me leva a sonhar com teus beijos demonizantes.

         A imagem da brancura da tua pele me envolve em um tsunami de emoções perturbadoras, no entanto, de natureza doce.  Oh, contradição das contradições, como entender-te de fato? Mas, o que a razão não entende, a emoção tenta de certa forma explicar.

         Bebo libertinamente na taça da tua sedução irresistível, te conheço como uma vampira que precisa de sangue orgástico fresco sempre, para saciar tua sede de prazeres novos, de novidades que desafiam as regras morais do agora.

         Sou tua presa confessa, como um autêntico Dante Alighieri eu desço aos infernos dos teus deleites vermelhos, assim, como subo aos céus dos teus orgasmos ultra-lunares.    

         Diva dos meus sonhos azuis, por obséquio, venha abrir a porta das tuas satisfações sensuais e não te esqueça de convidar a passar por ela, este teu servo que aqui te fala de amores que possuem uma força infinda, de vinhos orgasticamente báquicos e de rosas vermelhas que cheiram a gozos divinalmente indescritíveis.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Nenhum comentário: