Google Translate

Anjo das asas de fogo

sábado, 13 de junho de 2015.
         Sou o teu anjo de asas de fogo, aquele que carrega dentro do seu coração seráfico o espírito sagrado da poesia.  Eu presto a mais elevada adoração pela Sacra Deusa neolítica que habita em teu interior, oh, minha idolatrada fêmea humana.  Reconheço-te sublime sobre todos os seres dos reinos animal, vegetal e mineral, curvo-me sabiamente ante a tua realeza matrilinear.

         Em ti existe a Donzela, a Mãe assim como a Anciã, és primavera, verão e inverno.   Amo deliciar-me com a suculenta fruta piramidal que me ofereces , dela escorre para dentro da minha boca o sumo de delícias transcendentais.

         Os deuses pagãos e antigos fizeram-me teu anjo protetor e arauto do teu bendito útero, sou aquele que tem um pé fincado nas terras do ocidente e o outro nas do oriente, pronto para defender-te em teus direitos humanos, resoluto em profetizar as maravilhas da tua alma matriarcal.

         Digo-te que sou tão antigo quanto o tempo, pois, a imortalidade se fez a minha mais amada irmã.  As vestes que cobrem o meu corpo angélico são as vestes de um noivo, e é contigo, oh, mulher primeira, que me casarei diante do olhar mágico e cerimonial do sol e da lua.

         Em teu dedo anular, colocarei o esplendoroso anel de safiras dos meus orgasmos carmins.   Tu repousarás comigo na tenda alva do meu amor eterno, e a tua fome pela satisfação dos mais plenos desejos sensuais será aplacada no seio da minha efervescente masculinidade.

         Com toda a certeza, beberás do vinho procedente das vinhas da minha irrefutável sabedoria, garanto a ti que serás em minha cabeça a coroa imperial que nela faltava repousar.

         Teu corpo macio e perfumado será como uma arca da aliança entre o masculino e o feminino, onde habitarei glorioso através do meu espírito, que arde, em paixão, nas puras chamas de tua essência anímica feminina.

         Envolvido em teus braços lunares, visitarei, por toda a minha vida e com total liberdade, as paragens enigmáticas da antiga e sacrossanta ilha de Avalon.

         Nos campos nirvânicos dos teus cabelos cheirosos, eu plantarei o trigo branco dos meus carinhos que não possuem fim.  No mar revolto da tua boca de deusa serena, singrarei corajosamente com a nau dos meus beijos enlouquecedores.

         Evoé, filha de Gaia, Ave filha de Bastet, nestas duas formas eu respeitosamente te saúdo.  Teus nomes todos eu guardo dentro de mim, tua energia de belíssima Femina está esculpida no mármore da minha anima de filho de Adão.

         Sim, oh, amada, eu sou o teu Anjo de asas de fogo, do mesmo modo que tu és a minha Deusa, e portas comigo o “DELPHOS” que foi perdido por séculos pela profanidade monoteísta de todos os incautos homens da terra.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Este texto eu escrevi e publico, em homenagem devota e apaixonada a todas as mulheres da terra, sobretudo, aquelas que dia a dia, se fizeram e se fazem das minhas mais fiéis fãs-leitoras. 

2 Comentários:

Palavras ao Vento disse...

Lindo texto... Como sua fiel leitora, agradeço a homenagem. Bjs!!!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva disse...




Gostei da maneira irreverente de sua escrita

Parabéns!

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory