sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Mulher dos meus desejos

         O meu desejo habita onde tu estás, por isto, meus olhos nunca deixam de fixar-te.  Ah, isto me seria impossível conseguir. Nestes dias, tenho ficado frágil diante de teus olhos, botões de mistério que pétalas-pálpebras protegem, ora mostrando, ora escondendo a beleza de tuas pupilas.
         
         Teu corpo é-me o tesouro mais precioso; tenho dele a mesma sede que o vampiro possui do sangue. A visão de teu corpo nu me faz sair completamente do sério. O caminho perdido que leva ao céu, achei-o nas linhas insinuantes e vertiginosas das tuas curvas.
         
         Teus pelos púbicos ficando todos em pé levam-me a tocá-los com doce demência e a experimentar com a ponta da minha língua a água salgada que procede do teu sexo.
        
         Com o líquido de tua vulva, lubrifico meus cachos e dardo dionisíacos,  quase explodindo de desejos inenarráveis, que, em movimentos febris, te deixam nos limites de uma loucura incurável, sob o poder de Eros e Tanatos, duas forças que quase se fundem.
         
         Beber deste teu licor libidinante é um ato que me conduz a caminhar por estradas de êxtases profundos, vertigens e visões místicas então tomam conta de mim; nestes momentos, consigo contemplar sem temor a face luminosa de deusas primais do prazer sensual.  Deusas estas que a memória humana há séculos houvera esquecido.
         
         Ao beijar-te a boca e o restante de teu corpo, impelido por uma vontade incansável, penetro-te a abertura sacra, rasgando-te por entre tuas pernas, causando-te o calor deliciante de um orgasmo visceralmente róseo.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS 

Nenhum comentário: