segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O alvorecer do nosso amor

Teu corpo ardente me comove sobre as sombras sanguíneas da paixão. A realidade para qual tu me transportas é feita de luz e êxtase. Teu hálito de fêmea excitada inflama o meu ser tornando-me um sol de esplendor único.

No final das contas todas as mentiras foram acreditadas como verdades, onde realmente estavam as armas químicas? Será que todas as mulheres que foram queimadas na inquisição católica verdadeiramente eram satanistas? O poder do Estado unido ao poder da Igreja sempre subverteu os valores humanos, ninguém escapou ao fio do seu machado sangrento; sábios, profetas e cientistas, todos foram castrados em seu saber.

Teu beijo afogueado quase me tirou a razão, sentir o teu corpo nu em cima do meu sempre me levou a tomar um saboroso vinho de intermináveis orgasmos.  O mundo sepultou os verdadeiros poetas nos subterrâneos escuros das suas catedrais feitas de miséria intelectual e de mediocridade em seu horrendo espírito.  Os canalhas pululam em todas as nações e o vômito da sua pseudo-arte e da sua moral descabida assola a terra.

Às vezes eu me surpreendo comigo mesmo, por não me cansar de contemplar e admirar a tua beleza de mulher neopagã; eu levo o teu cheiro em minha carne e teus fluídos sensuais em minha boca, tuas digitais marcam a minha cútis e teu sexo molhado rendido a minha vontade apaixonada selou para sempre a minha alma.  Agora tu és a minha dona, a senhora dos meus sentidos.

Em cima da cama, no bailar sexual das nossas estruturas corporais, o alvorecer do nosso prazer desmedido brilha magnificamente sob o céu azul e aberto do nosso amor que guarda em si, um nome mágico e profundamente sagrado.

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Nenhum comentário: