Google Translate

Luxúria sem medida

segunda-feira, 7 de março de 2016.
Tu és a minha ninfa, dona de uma sedução irresistível. Quero-te peito adentro, fazendo-me experimentar um fôlego sôfrego, desejo sentir meu suor escorrendo a ladeira abaixo da minha pele, e ouvir teus gemidos vulcânicos a causar erupções extasiantes em minh’alma totalmente apaixonada por ti.

Beijo a tua boca que exala doçuras que me tonteiam, oh, Senhora sublime que me faz subir aos pináculos de um prazer surpreendente.  Tomo-te em meus braços como um garanhão ensandecido, transpirando uma paixão carmim pela mulher que sempre existiu em teu interior. 

Esfrego o meu corpo no teu, carinho tão divinal, mais doce que o mel puríssimo, afinal, este me concede uma sensação de adentrar com todo o meu ser na mansão de luz sacra dos antigos e grandes Deuses.

Como é adorável passear com minha língua em tua carne despida de pelos, tão macia como nuvens de puro algodão, tão perfumada quanto as rosas vermelhas plantadas nos belos jardins dionisíacos.  Minhas mãos exultam ao acariciarem os cachos de tua belíssima cabeleireira longa, experimentando em seu tato, maciez, encanto e um sublime enlevo.

Levado por sensações tão provocantes ao te tocar deste modo, também sou inclinado a sugar teus seios para dar-te um prazer descomunal, fazendo-te andar pelo caminho luminoso da minha luxúria que não possui limites.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.


E tu, oh, mulher, quer experimentar esta minha mesma luxúria?

1 Comentário:

Betania Souza Silva disse...

... e quanto mais tocas meu corpo com a ponta da tua língua tudo vira pulsação e queima-me como lavas vivas de um vulcão... grito, grito seu nome, grito socorro, grito até que me penetres com tal agilidades e maldade que me fazes salivar... é um prazer descomunal...
é tudo que mais quero agora... que que me beijes, me sugues, aperte meu corpo no seu até que eu perca os sentidos...

... meu Deus, não me arrependo de ti...

sou tua prostituta, sua mulher, sua amante, seu brinquedo... o que você quiser, mas não me deixe morrer sem sentir teu toque novamente...

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory